Passeio de barco Guarujá

Existe passeio não está mais ativo.

No final de semana passado, eu e a Ella (minha sócia pet na coluna) fomos para a Praia do Pernambuco no Guarujá, nos hospedamos na Moa Pousada e chegamos com planos de fazer um passeio de barco até uma praia deserta.

Eu estava ansiosa pelo programa, mas também aflita, pois apesar de ser apaixonada por água, a minha cachorrinha não é. Cheguei a questionar se estaria pensando apenas em mim e esquecendo de suas limitações. Foi um tremendo conflito. O mínimo que eu deveria fazer era ser cautelosa, por isso, marquei nossa saída para às seis da manhã, comprei um colete salva-vidas para a Ella e deixei claro: “caso ela apresente qualquer desconforto, voltamos na hora”. 

O capitão e piloto de helicóptero Marcelo Santos, do Navega Guarujá, foi quem nos levou para quatro horas inesquecíveis nas praias de Camburi e Camburizinho, vinte minutos de barco partindo do porto do Perequê. Vimos o sol nascer e iluminar os barcos dos pescadores. A luz dourada deixava o cenário ainda mais poético.

Entramos na lancha de alumínio, que comporta até três passageiros e acomodamos as tripulantes pets: Ella e a vira-latinha Hula. Passamos as marolas e começamos a circular pelos barcos, vimos a garça branca com pernas longas e elegantes descansando no leme de um barco, a espera dos peixes que sobram das pescarias.

Cruzamos pelo seu Leandro, caiçara de 73 anos que rema como um menino e mora em uma casinha sem luz elétrica na beira do rio. 

O Marcelo revelou-se um ótimo guia de viagem, nos mostrou a prainha, que só aparece quando a maré está baixa, e foi dando nome a cada nova formação rochosa, pedaço de areia e vegetação. Também nos mostrou os melhores ângulos para fotografar. Não poderíamos ter um capitão melhor!

Nos distanciamos da costa, ganhamos velocidade e sentimos o imenso prazer de navegar. Foi quando percebi que tenho uma marinheira em casa: a Ella estava em paz. Sim, curtiu tanto quanto eu. Foi um momento de extrema intimidade entre nós. 

E, de repente, vimos a praia deserta. Desembarcamos quase na areia, com a mesma tranquilidade do embarque. Nosso capitão fez as honras da casa e mostrou os segredos daquele paraíso. Fomos até a pequena praia de conchas, a Ella foi levada no colo devido suas patinhas tortas.

A Hula parecia em uma aventura de Indiana Jones! Destemida, subia nas pedras, entrava na mata e voltava plena e radiante.

Então, fomos levadas ao outro lado da praia onde um rio, com água da cachoeira, é separado do mar por alguns metros de areia branca e fofinha.

Ah, como elas brincaram! 

Partir parecia uma insanidade, mas tínhamos um almoço marcado no restaurante Dalmo, na praia da Enseada, que tem uma varanda deliciosa onde os pets são bem-vindos.

E, assim, o dia foi perfeito com amigos, natureza, boa comida e a certeza de que navegar é preciso!

Serviço: a partir de R$ 80,00 por pessoa. WhatsApp (13) 98845-6516, Instagram @navegaguaruja

Matéria publicada no Estadão em 12/10/20.