Vida de cãorredora

Convidamos a Lígia e a Kira para escreverem sobre suas vidas de cãorredoras. Sim, elas são praticantes de canicross, a modalidade esportiva que humanos praticam corrida junto de seus cães. Criada no Reino Unido na década de 1990, teve como inspiração os cães que puxam trenós. No Brasil, tornou-se tendência a partir de 2010.

Ligia e Kira

Olá, eu sou a Lígia, tenho 26 anos e corro desde 2016. Quando eu comprei a Kira, uma pitubull cheia de energia e força, já tinha planos de transformá-la em minha parceira de corrida. Era um sonho unir meu esporte favorito com a companhia de um cão. Deu certo!

Quem tem um pitbull sabe o potencial de energia dessa raça e a importância de oferecer uma vida com atividades para ela. A frase “cachorro cansado é cachorro feliz” faz total sentido quando penso na Kira. Ela é perfeita para o meu estilo de vida! Acredito, que todo tutor de um pit deve ter em mente uma vida com muito exercício fisico para o seu cachorro.

Sabendo disso, o que eu fiz? Estabeleci dois passeios diários para a Kira, de 3 quilômetros cada e para deixar mais interessante comecei intercalando caminhadas com trotes.

Em abril de 2019, participamos da SP Dog Run. Eu ainda não conhecia o canicross, a corrida com a Kira estava na esfera amadora. De repente, um mundo fascinante e cheio de possibilidades se abriu para nós e começamos a levar o esporte ainda mais a sério.

O dia da prova foi mágico. A Kira estava encantada com a atmosfera. Era um caminho sem volta. Fiquei tão motivada que criei a conta @vidadecaorredora no Instagram onde relato nossas aventuras lado a lado. Em seguida, conheci o pessoal do @canicitysp e nos tornamos oficialmente atletas do canicross com treinos mais organizados, objetivos a alcançar e calendário de provas. Percebo, claramente, que nos dias de treino a Kira fica mais relaxada e feliz.

Segue a Ligia e a Kira no Instagram.