Road Trip pet friendly São Paulo a Urubici

Nossa jornalistinha pet Cookie conta como foi sua viagem, ou melhor road trip pet friendly, de São Paulo para Urubici na serra catarinense com direito a dicas de Curitiba e Florianópolis.

O preparo

Desde que a Cookie chegou, colocamos na cabeça que iríamos levá-la para conhecer a neve ou algum lugar muito frio. Eis, então, que o algoritmo nos enviou para Urubici, em Santa Catarina, destino com paisagens belíssimas, atrações pet friendly, clima invernal e que ainda não está saturado (e superfaturado). Uma opção era ir de avião com ela na carga, afinal a bichinha já está beirando os 22kg, o que foi prontamente rejeitado. A outra, uma viagem de carro de aproximadamente 11 horas. Decidimos tentar e não nos arrependemos. Para ficar menos cansativo, reservamos hospedagem em Curitiba (2 noites na ida e 2, na volta) e em Florianópolis (2 noites também), cidades lindas que pudemos conhecer um pouquinho! Fomos parando a cada 2 a 3h para água e xixi, geralmente nos postos Graal, que possuem área de alimentação pet friendly. Só sugiro fazer um teste com viagens menores antes e, claro, ler os posts do blog do Guia Pet Friendly, principalmente sobre malas e escolha de hotéis. Vale a pena dar uma olhada no Instagram deles também. 

Curitiba

Curitiba fica a cerca de 5 horas de São Paulo e o percurso é feito pela rodovia Regis Bittencourt. A estrada está toda duplicada e em boas condições, mas ela é muito famosa por acidentes, tendo em vista a quantidade de caminhões que lá trafegam. Tomamos cuidado e o percurso foi ok. 

Basicamente fomos em parques e praças.  Conhecemos o Parque Barigui, que é lindo, arborizado e bem grande, inclusive com uma gostosa trilha no mato que leva ao portal da Santa Felicidade.  Fomos também no Velódromo, que tem um bom espaço para explorarmos. No Parque Gomm/Memorial inglês, pequenininho, mas agradável e fotogênico, onde é possível conhecer um pouco mais sobre essa família que fez parte da história de Curitiba. Na Praça do Japão que também é pequenininha e simpática, uma construção em forma de templo e jardins japoneses. E no parque da Ópera de Arame, que, além de ser casa de espetáculos, possui restaurante com música ao vivo, lago, bosque e passarelas lindas. A entrada custa 15 reais. 

Cookie na Ópera de Arame

Um bairro bem cheio de atrações é o Batel, onde, aliás, fica o Hard Rock Cafe. Eles aceitam pets de todos os portes e, para quem não está acostumado com barulho, recomendo ir no café da manhã ou almoço. O espaço é coberto e pode ser fechado no frio, possui aquecedores. Nos oferecem água e o staff recebeu a Cookie super bem! Há almoço executivo durante a semana, mas eles são conhecidos pelos hambúrgueres, steaks, ribs e drinks. Sábado à noite a fila pode ser um pouco cansativa. Fica na R. Buenos Aires, 50. Outro restaurante legal (e empório) no Batel é a Ciao Salumeria, que tem mesas externas e internas. É pequenininho, mas aconchegante e o dono é super simpático. A comida estava uma delícia e forneceram água.  Fica no Shopping Novo – Alameda Dom Pedro II, 255 – Loja 20. Agora, o local mais pet friendly foi o Recanto Resto Bar, com comida variada (lanches, carnes, massas, veggie, petiscos), menu pet e espaço fechado, específico para doguinhos, que até possui brinquedos!  R. Mateus Leme, 4715 – Loja 2B – São Lourenço.

Cookie no Hard Rock

Cafés de Curitiba

Vale a pena falar dos cafés de Curitiba. Se a pressa é muita, há várias franquias originárias da cidade, no esquema “grab and go”: The Coffee, Mais1Cafe e GoCoffee. Para relaxar, gostamos muito do Café Cultura, da Barbarella Bakery, da Fabulosa Bakery e do Lucca Café Especiais

A Fabulosa é ótima para um brunch, em dias de sol ou chuva, porque podemos ficar no jardim ou na área interna. Há desde pães de fermentação natural e ovos Benedict a nhoque e hambúrguer. Na Barbarella também podemos ficar na varanda ou no lindo salão! Há diversas opções de pães, sanduíches e doces (ótimo para formigas), além de cafés gostosos. O Cultura possui brunch ou opções mais simples. Adoramos que os cafés são especiais e pode-se escolher o tipo de filtragem. A área pet é no jardim externo, sem cobertura. O Lucca tem um ambiente sóbrio e bonito, com área pet coberta e fechada. Serve vários tipos de cafés especiais com diferentes filtragens, além de doces super bem feitos com selo San Francisco Baking Institute. Atendimento excelente. 

Cookie na Barbarella

Florianópolis

Pegando 3h de estrada, saímos do friozão e chegamos na praia! No caminho paramos no Porto Belo Premium Outlet – BR 101/SC KM 159 Sentido Norte – Porto Belo/SC.  A praça de alimentação não aceita pet, mas o Bar Brahma e outros restaurantes e cafés, sim. Muitas lojas permitem animais e no empreendimento há vários bebedouros espalhados para eles. Gostei muito que eles possuem um parcão com brinquedos, onde eles podem ficar soltos. 

Floripa, que astral incrível! O pouco que conhecemos, amamos. Ficamos na Pousada Santarina, no Canto da Lagoa, meio afastado das principais atrações, mas o local é sensacional. Ambiente acolhedor, super pet friendly, com um jardim delicioso, decoração aconchegante, quarto limpíssimo de bom tamanho e um café da manhã muito caprichado, com frutas para a Cookie. A dona e os funcionários eram uma simpatia, ganhamos brigadeiro e a Cookie, biscoitinhos. 

Restaurantes pet friendly

No Canto da Lagoa da Conceição experimentamos a La Parva Parrilla, local sem frescuras, cujos preços eram excelentes e a carne de qualidade. Há espaço interno e externo coberto que aceita pet. Em Santo Antônio de Lisboa, visitamos a Fairyland Cupcakes, onde há um deck com jardim (descoberto) delicinha e gostosuras açucaradas. Serviram biscoito para a Cookie e água. Já em Saco Grande comemos na Mercadoteca – que lugar com astral gostoso! Trata-se de um mercado gastronômico em um complexo bem agradável, com outros restaurantes e serviços. Tem fast food japa, thai, churrasco, italiana, hamburger, chopp, vinho, sorvete, mas tudo de qualidade excelente. Não é pensado em pets, mas eles são super bem aceitos. 

Cookie na Mercadoteca

Trilhas e calçadões

A lei municipal infelizmente não permite cachorro em nenhuma praia, então, é melhor evitar. Mas dá para chegar perto da praia da Joaquina, por meio de uma trilha tranquilinha de uns 20-25 minutos, com entrada pelo beco/servidão da Lua. O percurso é lindo, passando pelo Rio Tavares e pelas dunas. Também dá para andar no calçadão ao lado da praia de Santo Antônio de Lisboa, onde vale a pena ficar para conhecer as construções históricas com influências açorianas e ver o pôr do sol. A última dica é contemplar a beleza da Praia da Armação, uma antiga vila de pescadores. Em sua ponta direita há um encontro do mar com um rio e um deck, que leva para o fim da península. Lá a vista é maravilhosa, sendo possível enxergar a praia da armação, a costa e o mar. Há um balanço super instagramavel também. Nossa visita foi a jato, mas nos encantamos pela Ilha da Magia. 

Urubici

Urubici é uma cidade de 11 mil habitantes, que fica na serra catarinense e tem tudo que imaginávamos – paisagens lindas, tempo frio, povo simpático e chalés maravilhosos com preços não abusivos. Mas como nada é perfeito, as coisas são muito distantes uma das outras! Preparem-se para dirigir bastante. Além disso, chove muito o ano todo e as principais atrações são ao ar livre. Partindo de Floripa, subimos a serra e, uau, que paisagem deslumbrante! A rota é cênica, porém o percurso exige atenção, já que a estrada não é duplicada. Foram 3 horas de viagem e, no caminho, paramos na loja de produtos coloniais do Amigo, em Bom Retiro. O lugar é bem simples, mas há banheiros limpos e produtos da região por um preço ótimo. 

Um chalé pet friendly

Nos hospedamos no Vale Tancon, que havia inaugurado há apenas um mês. Lá são aceitos cachorros de todos tamanhos, em toda propriedade e o café da manhã é servido no chalé lindíssimo. Há cozinha completa, banheira em local separado, banheiro com chuveiro a gás, roupões, lençol aquecido, lareira e aquecedor, mas não há serviço de quarto. A proprietária foi muito simpática e adorou a Cookie! O preço da diária foi de 500 reais durante a semana e 650 aos fins de semana. Há um fireplace grandão na área comum e a vista é muito bonita, afinal, estávamos no topo da montanha. Mas isso significa também que a propriedade é bem distante de tudo (mas tudo em Urubici é longe de tudo hehe). Não precisa de 4×4, mas na chuva, não é tão fácil de se chegar – único ponto negativo do local, que foi totalmente superado pelos positivos. 

Cookie no Vale Tancon

Urubici ainda está aprendendo a ser pet friendly, então, boa parte dos locais apenas aceita cachorros na parte externa, o que nem sempre é agradável, já que lá até neva. Um exemplo é o Manali Bistrô, de comida variada, onde passamos bastante frio. Mas nos trataram bem, é um local legal para ir no calor. Fomos também no Food Park, onde pudemos entrar e pedimos pizza e hambúrguer. O ambiente é bem jovem, com food trucks, contêineres e pedido via app. Há espaços fechados com aquecedor. Em nenhum dos locais havia algo especial para pets. 

Passeios naturalmente instagramavéis

Todos os passeios são naturalmente instagramavéis e quase todos aceitam pet, só não sendo permitido no Morro da Igreja, porque se trata de uma Área de Proteção Ambiental. O Morro do Campestre tem uma vista incrível, cenários para tirar fotos, a famosa pedra furada e um café aconchegante. Custa 20 por pessoa. Já o Ecoparque Papuã era 25 por pessoa e dava direito a conhecer uma cachoeira linda através de um deck de vidro. O local tem uma vegetação linda e também possui café, além de atracações mais radicais, pagas a parte, como o balanço infinito e a sky bike, ambos no penhasco da cachoeira (150m). Fomos também no Parque Novo Mundo, onde o ingresso de 30 reais da direito a conhecer de cima a deslumbrante cachoeira do Avencal por meio de 3 decks e por baixo, através de uma trilhinha pelas pedras, vegetação e rio de 20 minutos. Fizemos com a Cookie tranquilo, mas, se seu pet não está acostumado a fazer trilhas, acho melhor só visitar o deck. O parque também dá acesso à Cascata Novo Mundo, que em dias quentes deve ser uma delícia de se banhar. Lá se encontra o pêndulo humano com queda livre de 3 segundos e altura de 100 metros. Não conseguimos comprar ingresso, vale a pena ver antecipadamente. Dando fim a sequência de parques, há também o Morro do Parapente, cujo por do sol é deslumbrante. O local é cheio de balanços fotogênicos e é bom levar sua comida e bebida porque só há um trailer com poucas opções. 

Cookie no Ecoparque Papuã

Compras e vinícolas

Para compras de produtos coloniais, só fomos na Art&Mel, que tem uma boa gama de opções e atendimento simpático pet friendly. Também compramos produtos, dessa vez orgânicos, na Frutas Finas Orgânicos. A fazenda deles é uma graça e, em época de colheita, e possível pegar as frutas e levar para casa (“pic n pay”). Por fim, fomos conhecer a Vinícola Thera a 20 minutos de Urubici. O local é lindíssimo e possui caocierges muito fofos – o Malbec e o Merlot. O passeio pelas dependências custas 40 reais e a degustação de 4 rótulos, com bruschetinhas, 30.  O Wine Bar não é pet friendly, mas no restaurante há um salão maravilhoso em que eles são bem-vindos. O ambiente é todo fechado e super agradável, adoramos a comida e o atendimento também. Só não há nada especial paga pets. Recomendo reservar. 

Restaurante da Vinícola Thera

Bom, apesar de constatarmos que o mercado pet frendly precisa evoluir, especialmente para os cães de porte médio, nossa primeira experiência de viagem mais longa foi excelente e já queremos uma nova dose em breve!