Histórias pet

Chegou a hora de escolher os jornalistinhas pet do próximo livro do Guia Pet Friendly, o “Roteiros Pet Friendly”. Do dia 27/03 até 05/04 teremos lives diárias com os cãodidatos! Nos acompanhem pelo Instagram @guiapetfriendlydecrisberger às 19 horas. Contamos com o seu voto. Além da votação do júri popular, teremos a participação dos jornalistinhas pet de livros anteriores.

Veja abaixo todas as histórias e escolha as 5 que você mais gostar. A votação vai acontecer pelos comentários dos posts no Instagram. A cada dia vamos postar 5 cãodidatos.

zackoviralata Fui deixado num terreno baldio onde peguei muitos carrapatos. No mesmo dia em que fui adotado, minha família tirou todos que podia e no dia seguinte fui medicado. Achamos que estaria resolvido. Algum tempo depois, já com todas as vacinas em dia e aparentemente saudável, nos mudamos de Joinville para Osasco. Foram 10 horas de viagem de carro. Minha imunidade baixou e uma coisa muito triste aconteceu: comecei a ter convulsões. 😢 Minha família ficou desesperada, pois estavam numa cidade nova e não conheciam nenhum veterinário. Fui levado às pressas a um hospital 24 horas. Fiz vários exames e suspeitaram de cinomose. Foram 5 dias convulsionando (as convulsões eram tão fortes que achavam que eu não ia resistir, afina eu só tinha 4 meses de vida. Estava com anemia profunda. Descobriram que eu tinha a doença do carrapato. E gente, acreditem, NÃO FIQUEI COM NENHUMA SEQUELA!❤ Por isso, digo que sou um vira-lata sortudo!❤ Se eu tivesse ficado na rua, certamente não estaria mais aqui! Depois que eu sarei, “mamain” resolveu criar meu Instagram para poder cãopartilhar com outras pessoas as coisas boas da minha vida!❤

Jornalistinha Pet Guia Pet Friendly
Zack

lunarieth
Ano passado eu ganhei uma irmã. 😍♥️ Mamis sempre sonhou em ser mãe. No final de 2018 descobriu que tinha uma pessoinha dentro da barriga dela. Meu Deus! Pensem uma pessoa feliz! Mamis estava radiante, era tanta alegria que não cabia dentro dela. Ela e papis estavam muito felizes e eu também, pois eu já sentia que ali dentro tinha uma vidinha. Meus papis resolveram não contar pra ngm, queriam esperar 12 semanas, para aí dar a notícia de que a família iria aumentar. Lembro de um dia que mamis chegou em casa contando que tinha escutado pela primeira vez o coraçãozinho do serzinho que estava dentro da barriga. Passou umas semanas e mamis iria novamente ouvir o tum tum tum tum ♥️♥️♥️♥️. Nesse dia eu lembro chegou em casa desesperada! Ela chorava tanto, mas tanto que eu não sabia o que fazer. Sentou no sofá, me abraçou e chorou por horas. Eu só fiquei ali, mesmo sem entender nada. Após algumas horas papai chegou e eles começaram a conversar. Mamis falou que no exame não se escutava mais os batimentos do nenê. Mamãe ficou extremamente triste e eu fui seu porto seguro. Foram meses difíceis tentando entender porque aquilo tinha acontecido com ela. O tempo foi passando e a dor amenizando. Ela falava pro papis que todo mundo iria ter nenê menos ela, aquilo a deixava profundamente triste. Alguns meses depois, estava gravidinha outra vez. E, hoje, temos nossa bebê arco-íris 🌈 Ela é linda, querida e perfeita. Nesses meses nos aproximamos ainda mais. Eu sou muito grata à ela pela minha vida, por tudo que me proporciona e sei que também é grata a mim. Nós seres de 4 patinhas, sentimos tudo e sabemos o que se passa com nossos humanos. Eu jamais saí do lado dela. E, hoje, posso dizer com 100% de certeza que nossa família está completa. E somos mto felizes. 🙏🏻

Jornalistinha Pet Guia Pet Friendly
Luna

sophia_dora_e_lua Sempre fui apaixonada por cães. No final de 2018, perdemos a Lola. Ela nasceu em casa e era a cachorrinha mais boazinha que eu já vi! Nessa época, eu passava por um momento bem delicado e perdê-la doeu demais. Pouco tempo depois, encontramos uma ninhada de filhotes. Meu pai estava trabalhando ali e nos levou para vermos. Tirei fotos com a intenção de conseguir quem os adotasse. Fiquei dias com a imagem daqueles bebês na cabeça. Tinha muito medo que algo acontecesse com eles, antes que eu pudesse ajudar. Um dia meus pais chegaram em casa com um pacotinho enrolado em um pano. Acharam que estava muito fraquinha e deixariam eu cuidar dela até ficar forte e conseguirmos um lar para ela. 😬 Eu sabia que aquela coisinha pequena já era minha. Eu não iria conseguir cuidar e deixar ir… ❤️ Ela chegou com doença do carrapato e muitos vermes. Tratamos da doença e ela melhorou. Só tinha um problema: estava crescendo muito e nós nunca tínhamos tido um cachorro maior que um poodle! Meu pai estava preocupado e eu comecei a fazer de tudo para que fosse uma experiência positiva pra todos!! Lua é uma bebezona agitada, com “audição seletiva”. Tenho muito orgulho dela. Lógico que precisa melhorar e eu estou sempre em busca disso… É muito carinhosa, companheira e tem me ajudado muito mais do que eu a ajudei!! ❤️❤️

Jornalistinha Pet Guia Pet Friendly
Sophia, Dora e Lua

kakau_chie Once upon a time…. ⁣ Uma doguinha de cor chocolate e olhos esverdeados/mel desejando encãotrar uma familinha pra chamar de sua, pois apesar de toda sua “Chocolatidade”, ninguém a queria… 😔⁣ – Pois é… eu fui sobrando… acho que era pq eu estava doentinha… Tinha muitos vermes na minha barriguinha, sarninha pelo corpo e alergia de pele, mas eu sabia que a minha hora logo chegaria! ⁣ – E foi aí que no dia 23/12/2017 a minha mãe viu minha foto minha no facebook: eu estava em uma feira de adoção pertinho dela! Então, veio correndo me buscar! Minha mãe não se importou com meus probleminhas de saúde, nós já nos pertencíamos… não vi meus pais chegando, pois eu estava dormindo por conta dos medicamentos que eu havia tomado, mas eu já estava em segurança e teria uma família só pra mim… ⁣ – Meus nomes foram escolhidos pela Mamãe enquanto estavam fazendo a documentação de Adoção e eu dormia no colo do meu Papai …⁣ KAKAU: por causa da minha chocolatidade…. e com “K” pq o nome da mamãe começa com “K” tbm.⁣ CHIE: Nome japonês q significa, Ser de Mil Bençãos.⁣ – Minha mamãe diz que Deus me colocou no caminho dela e que eu sou sua bênção divina… ⁣ “A Kakau é tudo na minha vida, por ela faço qualquer coisa, mato e morro, ela é a minha maior prioridade e acho que foi ela quem me adotou…sem ela minha vida não teria nenhum sentido, agradeço todos os dias ao Papai do Céu por ter ENTRELAÇADO minha vida a esta doçura que sempre me acorda e recebe com tanto carinho, amor e alegria, isso não tem preço…” (palavras da mamãe)⁣ – Nosso Amor é imensurável, incondicional e será Eterno por todas as nossas vidas.⁣

Jornalistinha Pet Guia Pet Friendly
Kakau

@eu_luke_goldenretriever Hoje com inspiração do @guiapetfriendly vamos contar uma das noção viaje a mais loucas (na verdade não só uma viajem mais uma mudança de cidade também), uns 30 dias depois que pegamos o Luke descobrimos que iríamos nos mudar de Brasília para Porto Alegre depois disso nossa vida virou de pernas para o ar começamos a correr atrás de tudo que precisávamos para viajar de carro com o Luke. Bom depois de alguns meses chegou o grande dia da mudança então lá vem 4 malas, 3 mochilas e 1 cachorro dentro de um carro, Luke mais uma vez me surpreendeu veio dormindo é só reclamava quando precisava fazer as necessidades ou comer. Foram longos 3 dias de carro com uma parada para ver a família no Rio (paramos por 5 dias) e enfim chegamos. É essa história é um dos motivos de querermos fazer parte do novo livro do Guia Pet Friendly.

jornalistinha pet guia pet friendly
Luke

ninacacau2 vamos contar a nossa história pra vocês aumigos 🐶. Nós chegamos na nossa família 7 anos atrás, depois que a nossa irmã mais velha -Tabata- virou estrelinha e nossa mamain ficou muito triste 😔. Dois meses depois que a Tabata virou estrelinha, a mamain foi em um canil olhar os filhotinhos e nós estávamos lá. Eu , Nina era igualzinha a minha irmã mais velha, e o meu irmão Cacau também estava lá, só que estava pra adoção pois ele é meio manchado e tinha perdido o padrão da raça ( alem de maluquinho 😂😂😂). Minha mamain, a vovó e a nossa tia se apaixonaram por nós, mas falaram que tinha uma fila pra adotar o Cacau. Então a mamain falou que ia me levar. Acho que o dono do canil ficou com pena delas e falou que se iam me levar, podiam levar o Cacau também, com isso viemos juntos pra casa. A mamain falou que o Cacau era brinde 🤣🤣e que éramos os cachorros de liquidação, pois eram dois pelo preço de um. 🐶🐶 assim começamos a levar uma vida bacana, cheia de amor e aprendendo a viver em um mundo pet friendly. Vamos com a mamain pra muitos lugares e mostramos para as pessoas que um mundo 🌍 com os animais é muito melhor. Lambeijos dos cachorros de liquidação e obrigada Tabata por ter nos dado essa família.

Jornalistinha Pet Guia Pet Friendly
Nina e Cacau

fluzinha_lhasa Eu e a Excursão Minha mamis é doidinha, ela inventou de me levar em uma excursão para ver a florada das cerejeiras em Piedade/SP. Bom, vou cãontar pra aucês. Minha mamis ligou pra agência e perguntou (como se fosse usual) eu posso levar minha cachorrinha né? Ahn? A pessoa da agência perguntou,nenhum cliente havia pedido isso antes. E mamis falou: Pode ficar tranquila, ela está acostumada a viajar, passear.Ela pediu pra ligar para os locais pra saber se eu poderia entrar. Ok, tudo liberado. Mamis me levou na mochila de transporte pra ser mais fácil de me levar nos locais se caso eu não quisesse andar. Ela levou meu papá, petiscos, brinquedos, manta, lenço umedecido, saquinhos…. Sentamos no último banco pra ficar mais tranquilas. E o pessoal foi chegando e ninguém tinha me visto, até a primeira parada. Quando desci, todo mundo ficou espantado. É um cachorro, que linda, nossa ela é quietinha, nem tinha percebido que tinha um cachorro……que linda (novamente). Fui super bem recebida no café, pude entrar e ficar na mesa com a mamis e no final a dona do café ainda pediu pra tirar foto comigo porque eu era muito fofa. Do café fomos para o sítio das cerejeiras, andei bastante lá, vimos a florada, as flores são lindas, corri pelo sítio, ficamos uma tempinho na beira de um lago muito bonito. De lá paramos em um restaurante pra almoçar. Depois fomos na loja de suculentas. Fizemos um city tour pelos pontos turísticos e depois fomos para a festa da cidade.
Virei a mascote da excursão e todos quiseram tirar foto cmg.
Em cada parada, mamis me levava pra bater patinhas, fazer minhas necessidades, me dava água e comidinha. No final da tarde dormi no colinho da mamis. Foi um dia puxado mas foi muito bom, pq passei o dia c a mamis e isso é q importa. Q venham mais excursões. | Carta – Ainda da época em que eu era pequena, meus humanos me amavam muito e queriam me ver o tempo todo e aí resolveram colocar uma câmera para me acompanhar o dia todo pelo celular. Em um dia, meus humanos foram trabalhar e fiquei sozinha em casa, responsável pela casa. Em um certo momento da manhã, colocaram a correspondência por baixo da porta. Como sou curiosa fui lá olhar o que era, afinal eu era a catiorra, tinha que investigar a segurança da casa. Achei que aqueles envelopes eram inofensivos, então deixei lá né? E fui dormir comportadamente. E meus humanos olhando…..que lindo, como ela é comportada. Acordei, olhei pra um lado, olhei pro outro, fui passear pela casa e aproveitar pra dar uma cheiradinha na correspondência, brinquei…e fui novamente dormir comportadamente. E meus humanos olhando…..que lindo, isso mesmo Flu, como você é comportada. Acordei, cheirei a correspondência novamente…..andei, brinquei…. que tédio…..vou dormir. E meus humanos olhando…..será que ela vai resistir?…..a hora não passa. Resisti filha. Acordei novamente, andei, brinquei, e fui de mansinho chegando perto da correspondência….com uma patinha puxei uma…. E meus humanos olhando….nãaaaaaooooo. Flu se comporta. Ahhh gente, eu até que demorei pra aprontar né aumiguinhos. Não tinha nada pra fazer e meus humanos estavam demorando, então eu piquei a correspondência, sim, piquei tudinho….aos olhares desesperados e impotentes dos meus humanos. Depois fiquei com pena. Foi a segunda bronca que levei dos meus humanos. Na verdade, segunda e última depois dessa, não aprontei mais. Me tornei uma catiora comportada e aí surgiu um dos meus apelidos “lady”, pois me tornei uma. As próximas histórias vão ser dos meus passeios com a mami. | Amor incondicional
Desde criança minha mamis sempre teve cachorro em casa, até o Toyzinho. Ele se foi com 16 anos, e os últimos 6 meses de vida sofreu bastante e com ele, toda a família sofreu junto. Quando ele virou estrelinha minha mamis disse que nunca mais teria um cachorro. Um tempo depois, ela tinha mudado de vida, de trabalho, de estado, não tinha amigos e vivia muito sozinha, então meu pai, resolveu pegar um cachorrinho pra fazer companhia pra mamis. A princípio ela não queria, porque lembrava do Toyzinho, e sofria. Até aquele dia em que eles foram na clínica. Chegaram, só tinha eu e minha irmã. Eles chegaram olhando pra minha irmã, mas eu escolhi minha família naquele momento, e já cheguei toda animada lambendo os dois. E foi ali o início de um amor incondicional que só cresce a cada dia. Mudamos de casa, de cidades, e minha única preocupação era meus humanos …. se eu estivesse com eles, qualquer lugar era perfeito. Quando eu era pequena, eu era ansiosa e sempre engasgava e não conseguia respirar, minha mamis ficava louca e corria comigo. Usei floral e sempre tinha minha mamis que me pegava no colo e me acalmava. Com o tempo fui crescendo, acalmando e hoje já não tenho isso. A vida mudou novamente, mamis baqueou, eu baquiei, ficamos as duas doentes, mas nós duas estamos aqui, mais unidas do que nunca. Minha mamis diz que eu sou o anjo de pelinho que Deus enviou para cuidar dela. Nos entendemos e nos completamos. Basta um olhar pra ela saber o que quero ou o que estou sentindo. Em muitos momentos, eu fui responsável por tirar minha mamis da cama, por fazer com que ela andasse, que conhecesse pessoas novas, que sentisse vontade de sorrir. Minha mamis diz que eu vim pra esse mundo pra amar INCONDICIONALMENTE e ensinar os humanos a exercitar esse amor também. Ela é minha mãe não convencional, mãe de filho de 4 patas, ela é minha mamis que ama, cuida, ama, cuida, ama, cuida e AGRADECE todo dia por me ter na sua vida. Eu amo incondicionalmente a mamis e assim sou amada por ela, o resto a gente tira de letra. | Guaraná, aula de química e bronca
Quando eu era pequena, acho que com um ano e um pouquinho eu fiz uma arte e deixei meus humanos bemmm, como posso dizer, com riso de nervoso. Eles foram trabalhar e eu peguei uma garrafa de guaraná que estava guardada na parte debaixo do armário da cozinha. Eu vim nesse mundo pra amar meus humanos e me divertir, como meus humanos não estavam em casa….o jeito foi me divertir. Eu gostava de brincar com garrafa pet…então, eu não estava fazendo nada e peguei a garrafa pra brincar….não notei que a garrafa estava cheia, afinal eu era uma cãoança né? Ninguém nunca tinha falado disso pra mim. Comecei a brincar jogando a garrafa pra cá e pra lá e em um certo momento, meu dentinho de leite que ainda era bem fininho….furou a garrafa. Eu não notei e continuei brincando, porque era muito bom e pelo furinho o guaraná foi jorrando no piso, nos móveis, nas paredes, em tudo.
Quando meu humano chegou em casa, o sapato colava no piso. “Nossa, o que será isso?” perguntou meu humano. Bom, eu estava dormindo, cansada de tanto brincar então não respondi. Meu humano percebeu que o apartamento todo estava assim e não demorou muito pra encontrar a causadora: a garrafa de guaraná. Afinal, refrigerante tem açúcar e como eu brinquei no apartamento todo, todo o piso estava colando…. meus humanos não gostaram não. Levei uma broncãona, fiquei de cãostigo, e depois de horas dos meus humanos limpando a casa, ganhei beijinho dos meus humanos porque eles me amam e eu aprendi a lição. Essa foi a minha primeira aula de química: guaraná + piso = cola + bronca. Depois dessa aula, aprendi a me comportar e não aprontei mais.
Essa foi minha primeira história 

Jornalistinha Pet Guia Pet Friendly
Fluzinha

caozinho_sushi E aí, Cãolera!! Blz??? Hj vim aqui contar sobre minha história de amor c/ a mamãe! Quer dizer, como a mamãe se apaixonou por mim 🥰🥰🥰 Mamãe ñ queria ter um dog. Ela falava q ñ gostava de cachorro 😪 Papai insistia bastante p/ ter um filho ou um dog, até q depois de 3 anos mamãe aceitou e eles me adotaram! Eu cheguei em casa c/ 1 mês e papai me trouxe numa caixa de sapato. Eu cabia numa mão da mamãe! Ela se apaixonou por mim! 🥰 Ela queria voltar correndo do trabalho p/ ficar cmg, brincar, me abraçar… a gnt dormia sempre juntinhos… as vezes eu dormia na kbeça dela 🤪 Era mto legal! Mamãe começou a descer um mundo novo e como era legal ter um dog. Acontece q aí como eu cheguei mto pequeno, logo eu comecei a aprontar mto e ñ sabia como brincar c/ a mamãe. Acabava q eu machucava mto ela 😪😪😪 Eu mordia bastante ela e arranhava… Ela vivia roxa e c/ feridas… E claro q eu comi a casa toda tb 🤪🤪🤪 Tinha horas q mamãe ficava mto brava e chateada cmg… Ela ñ sabia o q fazer cmg… nd q falavam p/ fazer dava certo 🙄🙄🙄 Mamãe ñ desistiu de mim! Mamãe já me amava d+++!!! Ela acabou chamando um adestrador e eu fiquei um doguinho bem + comportado… agora a gnt sabe como conviver super bem e a cada dia a gnt tá + feliz juntos!! 🥰🥰🥰 Imagina aquela pessoa q nem queria ter um cachorro ter tatuado a minha fuça na perna dela ☺️☺️☺️ É amor d+++!!! Eu tive mta sorte de conseguir uma família q me ama tanto! Queria q todos os animais tivessem a msm sorte… Vamos tentar ajudar um pouquinho nossos amigos p/ eles terem um pouquinho dessa alegria tb?? Se cada 1 fizer um pouquinho já ajuda d montão!!!

Jornalistinha Pet Guia Pet Friendly
Sushi

chiquinha2005 Oi!!! Vou contar um pouco da minha história… Meu nome é Maria Francisca, mas todos me chamam de Chiquinha e estou prestes a fazer 15 anos. Sou um Cão Pelado Mexicano, uma raça bem rara, e por isso já sofri muito preconceito por não ter pelos e ter uma aparência exótica, mas minha família sempre me defendeu e me ensinou que sou única e a beleza depende dos olhos de quem vê. Há pouco mais de um ano meus pais descobriram que eu e minha irmã (de 16 anos) estávamos com câncer. Após as cirurgias (nós 2 operamos no mesmo dia), minha irmã lutou demais para sobreviver, mas deu metástase e infelizmente ela não resistiu. Já eu, fiz quimioterapias, lutei muito, venci o câncer e ainda ajudei meus pais a superarem a grande dor da perda da minha irmã. Nossa família sempre foi muito unida, mas depois disso, meus pais passaram a priorizar frequentar lugares que eu possa ir junto. Eu vou à restaurantes, shoppings, parques, igrejas, diversos eventos, viajo bastante e até ao cinema já fui. Apesar da minha idade, sou muito ativa e feliz, adoro a praia e o sol e amo passear com minha família, que me ama mais que tudo nesse mundo.

Jornalistinha Pet Guia Pet Friendly
Chiquinha

samoieda.amora Oi pessoAU! 💕 Fomos convidadas para contar Nossa história para @guiapetfriendlydecrisberger A história começou antes mesmo de eu nascer! Mamãe estava enfrentando uma forte depressão e sua psiquiatra pediu para ela ter um animal de estimação, pois os remédios não estavam atingindo o efeito esperado! 😭 Então meu papai me deu de presente de aniversário para ela! No começo foi difícil porque nós não nos desgrudávamos para nada, nem o papai podia ficar muito comigo, mas com o tempo fui mostrando que existe amor de montão aqui e pra todo mundo… Aos poucos consegui que a mamãe voltasse a querer sair de casa, íamos bater as patinhas na rua, depois consegui levar ela para alguns restaurantes petfriendly e agora até no parque comigo ela vai 😍 corre, brinca e até da bronca as vezes kkkk E o mais legal é isso, consegui mostrar para ela o mundão lindo que existe lá fora e que eu to aqui, ela não precisa mais ter medo de nada. E tudo bem se precisar chorar as vezes, eu estarei sempre aqui para enxugar as lágrimas com meus lambeijos! Hoje minha humana só faz controle com dose mínima da medicação e diz que o maior remédio que existe é o amor, e o mais puro deles, é o de pet! Me sinto feliz por poder proporcionar qualidade de vida pra mamãe e a maior recompensa que tenho é o carinho, respeito e amor que ela tem por mim e por todos os animais! Peço para que todos cuidem de seus conhecidos e saibam que depressão é uma doença e deve ser tratada

Jornalistinha Pet Guia Pet Friendly
Amora

jacksrdpittlata Hoje vamos contar um pouco da nossa história
Jack foi resgatado por mim no dia 13/04/2012, naquela época trabalhava como Adestradora de Cães e nessa semana peguei uma virose e fiquei a semana toda sem trabalhar, era sexta-feira, tava um calor horroroso e eu ainda não me sentia bem, mas precisava atender meus clientes e lá fui eu pro para Sapopemba bem perto de São Mateus, pra quem conhece bem Sampa sabe que é uma região que tem muitos cães abandonados 😔Quando cheguei no meu destino vi Jack perambulando pelas ruas 🙈 ele era bem pequeno e como já tinha 4 cães não pensava em ter mais , então pedi a São Francisco que tirava aquele filhote da minha frente. Mas São Chico não me atendeu 🙈 não consegui virar as costas e coloquei ele no meu carro na certeza que com alguns cuidados arrumaria uma boa família pra ele. Jack estava fraco e bem judiado. Então comecei a tratá -lo para poder colocá-lo paa adoção. Já no primeiro dia coquei fotos no face e comecei a divulgação da Adoção, mas somente 2 pessoas se interessaram por ele e desistiram por ele ser macho 🙈 não desiste, pois achei que 4 cães já estava de bom tamanho. No primeiro banho no Pet, a moça que cuidava dos meus me disse: Esse cachorro vai ser ser e eu perguntei porque ela achava isso e ela me falou… Porque ele tem o mesmo olhar que todos os seus cães. E assim foi ❤ Uma sexta feira 13 de sorte. Jack sempre esteve ao meu lado ❤ esperou ser aceito por toda a matilha 😍 viu os irmãos envelheceram , foi paciente quando teve que mudar toda sua rotina e acompanhar seus irmãos idosos ❤ aguentou firme cada despedida 😔 sim ele sentiu muito e sente até hoje a partida dos irmãos. E depois veio a minha separação e ele sempre ao meu lado me dando todo carinho e amor que só um cão é capaz de dar 😍 o amor Incondicional, o amor que não pede nada em troca. Ele me ajuda a não fraquejar e faz de mim um ser humano um pouco melhor. Te amo filho e obrigada por ter me escolhido como Mãe ❤🐾❤

Jornalistinha Pet Guia Pet Friendly
Jack

nina.srd Quintou com #tbt né? 🤗 então vou contar pra vocês mais uma vez minha história aqui! . Minha casa (que ainda nao era minha casa) pegou fogo há uns anos atrás, a slave e minha auvó perderam tudinho, foram tempos triste e 15 dias depois minha auvó se sentiu mal… Descobriu que tinha uma doença rara e sem cura, ou nao tinha cura (calma que eu chego la)… Nisso, a slave colocou na cabeça que precisaria de um animalzinho em casa, ai ela comprou o Wing, um peixinho beta, e ela ficava dias e horas conversando com o Wing. Ela fala ate hoje que ele ouvia tudinho, aucreditam?? Mas ainda faltava algo, elas estavam começando tudo do 0, mas a casa era triste… Slave então decidiu que queria um dog, foram dias insistentes kkkkk até que dia 11 de abril de 2016, eu entrei na história! Era um dia chuvoso, frio, típico de Abril. Alguns vizinhos ouviram um choro numa sacolinha (minha casa é em frente à uma praça), quando a slave chegou, estava eu lá, chorando e tremendo de frio 😢. A Slave tinha certeza que tinha encontrado o que faltava mas uma pessoa decidiu que eu ficaria com ela, ta tudo bem, talvez nao fosse a hora da slave ter um dog… No dia seguinte pela manhã, a mãe dessa pessoa veio e me entregou pra slave e minha auvó! 😍 Agora era a hora, cheguei no meio do caos, pra trazer a calmaria e tempos melhores (com mts chinelos comidos, roupas rasgadas kkkkkkk). E vocês sabiam que minha auvó tem apresentado pequenas melhoras do quadro dela? Isso é marauvilhoso. Elas me salvaram e eu as salvei!!!

Jornalistinha Pet Guia Pet Friendly
Nina

tobias_the_dachshund
Essa é a nossa história 🥰 ➡➡➡ Arrasta pro lado para ver a continuação do vídeo. Olá, sou a Karine mãe do Tobias, hoje gostaria de contar um pouco da nossa história através desse vídeo. Tobias foi um anjo enviado por Deus. Quando ele chegou até mim, eu passava por uma situação muito difícil na vida. Com o término do meu relacionamento e a perda do meu emprego senti que era o momento de recomeçar uma nova vida em um novo lugar, foi quando decidi mudar de cidade. Tobias acompanhou toda dor e solidão que passei (e ainda passo as vezes) longe da família e verdadeiros amigos, mas ele foi o amor e a luz que eu precisava para enfrentar essa fase.
Juntos vivemos momentos incríveis que eu jamais imaginava um dia viver. Com ele pude provar do amor mais puro e verdadeiro, me tornei uma pessoa melhor, mais feliz, menos amarga e mais otimista. Deus foi realmente muito maravilhoso comigo quando enviou o Tobias para mim, e fico sem palavras para descrever tudo o que ele significa na minha vida. Só tenho a agradecer e pedir que Deus abençoe a ele, lhe dando muita saúde e que eu possa retribuir sempre tudo o que ele me oferece. Ele não é apenas um cão, ele é meu filho, minha família. Tobias, te amo ❤

Jornalistinha Pet Guia Pet Friendly
Tobias

lassie.pet A AUstória que eu vou CÃOntar é sobre ter sobrevivido e superado dias ruins e tristes em um canil clandestino, onde nasci.
Eu passei fome, sofri agressões, vivia em local sujo, com cocô e xixi por tudo. Os meus pelinhos estavam manchados, queimados. Sou uma das sobreviventes do grande resgate feito pelo @institutoluisamell, em 2017. Fomos eu e mais 134 AUmiguinhos. Depois do resgate, passei um tempo no Instituto. Tiveram que cuidar de mim, tratar das minha feridas, tanto físicas como psicológicas. Tinha medo de tudo e de todos. Quando fiquei melhor, a tia @luisamell e sua super equipe me levaram para a minha nova família. 🐶👩‍❤️‍👨 Minha vida com a minha família é muito legAU! Foi com eles que eu conheci a felicidade, o amor, o carinho e o respeito. Meus pais são os meus humanos favoritos❣️ Hoje, nós passeamos todas as semanas, viAUjamos juntos✈️, vamos para restAUrantes🥘 shoppings🛍, eventos, parques, praias🏝 e petshops🐾. Afinal sair sem mim não tem graça.😉 Uma das coisas que eu mais gosto, também, é ir para a minha creche, a @dogcampday.📚 🐩🐕 Minha vida é linda e mAUravilhosa agora. Minha família diz que eu sou um anjinho, que só sei fazer o bem e deixar todos felizes. Se eu pudesse definir minha história em uma palavra seria superaCÃO!
1) Como cheguei.
2) Depois de um super banho, tosa, vacinas e vermífugo.
3) Como sou hoje, linda e maravilhosa! 🥰
Agora para completar minha história de superaCÃO, só falta eu ser escolhida para ser uma das jornalistinhas pet do novo livro do @guiapetfriendlydecrisberger! Vou AUmar ter esse super cargo🤓

Jornalistinha Pet Guia Pet Friendly
Lessie

sirius.white_ Hoje faz 1 ano que estou com minha família e pra comemorar vou contar minha história. Fui escolhido com muito amor pra uma missão importante: cuidar da minha humana! Há 7 anos, mamãe ficou muito dodói e passou por um processo complicado pra diagnosticar e tratar. Muitas vezes isso não bastava e ela sentia muita dor então ensinaram que ela poderia “fugir” meditando e imaginando um “lugar seguro” e ela sempre via um lobo branco de olhos e focinhos escuros que a fazia se sentir segura e ela sonhava em ter um dog assim quando estivesse bem. As situações difíceis pelas quais passou causaram muitos traumas e a psicóloga sugeriu um pet para apoio emocional. Vovó e tia/dinda viram o quanto eu seria importante e decidiram adiantar nosso encontro! Quando o dia chegou foi amor à primeira vista e soubemos que nunca mais nos separaríamos! Mamãe percebeu que eu era seu anjinho e eu demonstrei entender que tinha uma missão!  Passei à tomar conta dela instintivamente, intercalando brincadeiras de filhote com umas checadas pra ver se tudo estava OK, se houvesse qualquer sinal de desconforto, eu corria pra cuidar dela. Comecei à ter reações “estranhas” em que eu latia sem parar e nada me acalmava. Observando bem entenderam que eu fazia isso minutos antes da mamãe passar mal e só parava quando melhorava. Quando o diagnóstico de Epilepsia se confirmou, veio o entendimento: Eu sabia, e tentava avisar, quando ela teria uma crise convulsiva! Isso se tornou tão consistente e preciso que passaram à confiar em mim, e correm pra ajudar mesmo quando nada parece errado. Também auxilio com atividades diárias, e chamo humanos quando não consigo resolver sozinho. Minha família diz que eu sou um cãozinho mágico e que os cuidados e recuperação da mamãe seriam muito mais difíceis sem mim, pois apesar de não ter treinamento sou eficiente em cuidar da mamãe e amo fazer isso! Adoraria poder inspirar outras pessoas para, quem sabe, terem uma história linda com um pet, e por isso eu ”quero fazer parte do novo livro do Guia Pet Friendly”. Vocês acham que eu consigo? Torçam por mim!

Jornalistinha Pet Guia Pet Friendly
Sirius

vidadecaorredora Olá pessoal, eu quero ser jornalistinha por um dia, e fazer parte do novo livro do Guia Pet Friendly!!! #etapahistorias
Nossa história, minha e de minha maezínea, é sobre a corrida que participamos em abril do ano passado! Sou uma Pitbull com MUITA energia e, assim como minha mãe, AMO CORRER! 🐕🏃‍♀❤ Tudo começou quando maezínea viu um sorteio de inscrição da SP Dog Run no Instagram, e resolveu participar, já que caminhamos e corremos TODOS os dias juntas de manhãzinha e no final da tarde. E pela primeira vez, após outras incontáveis tentativas, ela ganhou um sorteio do Instagram (ALELUIA)!! Ihuu!! Partiu SP! Nunca tínhamos participado de um evento parecido (mas sempre que me levam, eu espero mãezínea na chegada das corridas que ela participa), e ao pesquisar as edições anteriores, ela viu que muitos doguinhos corriam com uma guia específica para corrida, e com peitoral, dando mais liberdade pra eles correrem, mas eu que sou muito animada nos meus passeios, e por isso eu uso uma coleira beeem linda antipuxao 🙈 Mas como correr com uma peitoral antipuxão?? Era minha chance de poder puxar/arrastar minha mãe enlouquecida, como sempre sonhei!
Como foi tudo meio em cima da hora, mãezínea, com seu jeitinho brasileiro, fez uma gambiarra na minha coleira, e prendeu o gancho da minha guia na parte de trás da coleira, e ainda amarrou a minha guia na cintura dela!! Dada a largada, corri como se não houvesse amanhã, dei tudo de mim, puxei o máximo que pude (ps.: me pergunto: pra que ela treina tanto, e ainda corre TÃO DEVAGAR!?😂), foquei no meu objetivo e siiiim, pegamos PÓDIO!! Chegamos em 4º lugar! Fiquei feliz demais com meu troféu, com os petiscos, e todos os brindes que eu ganhei! Além de todos os aumigos que fiz nesse dia!! E ainda teve passeio no Ibirapuera pra fechar o domingo!! Que dia!! Não vejo a hora de uma próxima corrida! ❤

Jornalistinha Pet Guia Pet Friendly
Kira

ohana_bananinha Mamae me adotou em 15 de novembro de 2017, quando eu tinha 6 meses. Mamae tinha perdido a cachorrinha dela exatamente um mes antes e ela estava se sentindo muito deprimida. A mamae me conheceu por uma publicação de uma ONG aqui da cidade, e convenceu minha vovó a ir “me ver”. Vovó nao queria outro cachorro, mas eu conquistei o coração dela ❤ Fazia pouco tempo que tinham perdido a grande amiga delas, e não sabiam se estavam preparadas pra adotar algum pet. Mas com meu carisma eu consegui fazer com que me dessem um lar 🥰 Desde que me adotaram, ja sabiam que eu tinha pavor de carro, e que eu passava mal toda vez q eu andava nele 😔 So nao sabiam o tanto que eu sofri antes de ser resgatada. Tenho medo de coisas basicas como aspirador de pó, vassoura e rodo, secador… e o pior, homens. Eu demorei pra me acostumar com o vovo e o meu tio. Hoje em dia, eu ainda consigo deixar que homens façam carinho em mim, mas sempre fico desconfiada. Mas já é um progresso 🙏🏻 Eu apanhei muito ate ter minha familia, tenho meu rabinho quebrado, dores na coluna e quadril 😞 Alem disso, fui rejeitada duas vezes antes de conhecer a mamãe. Meu antigo dono, um acumulador, nao cuidava da gente, cheguei na minha nova casa doente, cheia de verme e com infecção no ouvido. Mas como sou guerreira, superei tudo isso. Eu vivia com 26 animais e amo outros animais por isso. Eu faço altos escandalos por querer chegar perto deles e brincar, amo aumiguinhos, eu faço a mamae passar vergonha na rua por causa disso 🤣 O que elas nao sabem é que eu as escolhi, não foram elas que me escolheram ahahahah 😁 Aquele dia quando eu nao deixei que elas mexessem naqueles filhotes, era pq as duas ja eram minhas, só nao sabiam ainda 😂 Enfim, independente de tudo que passei, eu sou MUITOOO FELIZ. Ate pq minha familia me ama muito 🥰🥰❤❤

Jornalistinha Pet Guia Pet Friendly
Ohana Banininha

sakurathegolden_ Quero fazer parte do novo livro Guia Pet Friendly: Chegou a hora de contar um pouco da minha história com meus pais! Espero que gostem: “Mamãe diz que nunca tinha associado o bem estar da saúde mental a nós companheiros de quatro patas, até sentir um vazio que não podia ser preenchido por nada. Então eu cheguei com meus dentinhos e patinhas para devolver a alegria na vida do papai e da mamãe.
No início, foram noites mal dormidas (já que eu não tinha horário de sono definido); trocas de pelos; idas ao Vet por Otite; chinelos destruídos; sofá rasgado; cabo de notebook quebrado; entre outros utensílios que eram despedaçados ao ficarem próximos aos meus dentinhos. Mesmo com tudo isso, eles dizem que jamais trocariam a felicidade que eu trouxe por bens materiais ! Não trocariam o meu nariz gelado ou quando acordo eles 6h da manhã (inclusive finais de semana) só pq quero brincar antes de dormir mais um pouco. Todos os dias ao chegar em casa, eles me abraçam e me dizem que sou maior presente, o mais valioso na suas vidas.
Segundo a mamãe: sou a pequena grande desastrada, ladra de brinquedos, mas o amor da vida dela (desculpa aí Pai). Para o papai: comigo o riso é fácil, até quando apronto e venho com a carinha de quem não sabe oq aconteceu (e não sei mesmo). Augradeço ao Papai do Céu por me mandar esses humanos e espero que um dia, todas as pessoas tenham a sorte de desfrutar de um amor tão lindo e sincero.”

Jornalistinha Pet Guia Pet Friendly
Sakura

eusouchanel Quem também é o amor da mamys? 🥰♥️⁣
Ela também te amassa, esmaga, explode? 💥⁣ Por aqui eu não tenho paz 🙄⁣ Mesmo reclamando muitas vezes do excesso de #amor dela, eu deixo, porque sei que ela me quis muito 😊⁣ Eu cheguei pra mamys no domingo de #pascoa de 2015.🐰 Estava chovendo e ela foi me buscar no início da noite. Disse que meu rabinho parecia um helicóptero, 🚁 de tanto que rodava de alegria. 🌟⁣ Ela estava passando por uma fase de #depressao e queria muito uma filhinha pra amar e cuidar todos os dias. 💕⁣ Sabia que ela dormiu no chão da área de serviço nas primeiras noites, só pra eu não chorar? 🙈⁣ Fazia #treinopet comigo todos os dias, me ensinando todo tipo de comando. Sempre se dedicou muito a minha educação 🎓📚⁣ Mas aí ela descobriu a verdadeira personalidade de uma doguinha #aquariana : independente, desapegada, quase um gato. 🙀⁣ 🔸Só gosto de carinho quando eu estou a fim.⁣ Só fico deitada pertinho quando quero.⁣ 🔸Só atendo ao “vem” quando tenho certeza de que não vou ser agarrada.⁣ Então ela começou a dizer que eu não dou amor suficiente 😒 ⁣ Mas continua me amassando e tendo crises de amor 🤪💜⁣ Continua me ensinando comandos novos 🧠🔥⁣ Me enfeitando toda 🎀👗⁣ Fazendo tudo pela minha saúde 🍀🐶⁣ Me levando pra todo canto 🚙🌄🎡 E tirando mil fotos pra mostrar pra todo mundo 📸📱⁣ Tenho uma vida boa demais, equilibrada, com tudo que um #doguinho precisa pra ser feliz 🤗💖⁣ Com muito #passeio , enriquecimento ambiental, treinos cognitivos e comida de qualidade. 👍🏼😉⁣ E ainda quero fazer parte do novo livro do Guia Pet Friendly. Porque adoramos conhecer lugares novos 🎒🗺️@guiapetfriendlydecrisberger Por isso eu sigo fazendo tudo que posso pra que todos os doguinhos tenham essa oportunidade, de encontrar uma família cheia de amor e cuidados com eles. 🧡💛⁣ E qual a história de vocês?⁣ Vou adorar saber 😍⁣ Me conta aqui nos comentários!!⁣

Jornalistinha Pet Guia Pet Friendly
Chanel

messilittlepug Um dia eu li uma frase que dizia: “No geral, o desejo de ter um cão como animal de estimação reforça a necessidade de tornar nossas vidas mais significativas e felizes, trazendo mais cor e alegria para o nosso cotidiano.” (Fonte: O segredo). Eu já sabia que essa frase só dizia verdades, mas eu só pude entende-la de verdade depois que o Messi entrou na minha vida. Minha vida já era feliz não posso negar, mas ele trouxe algo novo para o meu coração. Tão maravilhoso quanto inexplicável. Um tipo de amor diferente, do qual eu ainda não conhecia. E a felicidade de ser mãe de pet tomou conta do meu coração. O Messi trouxe alegria, trouxe paz. Ele acorda feliz todos os dias, ele vive intensamente, até um pequeno passeio na calçada para ele se torna uma aventura. Ele é grato o tempo todo, pelo carinho, pela comida, por tudo. Ele nunca perde a oportunidade de demonstrar o seu amor, e ele ama, ama muito, incondicionalmente. Ele também cuida de mim, aprendeu sozinho a entender quando tenho uma crise de ansiedade, e então ele se aproxima de mim, me olha como se dissesse: está tudo bem, apoia a sua cabeça na minha e de repente fica tudo bem. O poder que ele tem de me acalmar é incrível. Enfim, essa é nossa história e eu prometo que por todos os anos da sua vidinha retribuirei esse amor. Irei entender e cuidar de todas as suas necessidades, enquanto for esse meninão e até o último dia da sua vidinha! My Little Dog 💙

Jornalistinha Pet Guia Pet Friendly
Messi

pluminha.jj Oieee Gentiii 🐶 Qual é o seu lema de vida? Nossa missãozinha aqui no insta é inspirar e motivar as pessoas com a nossa história! Quero ser jornalistinha Pet para cumprir essa missãozinha de levar entretenimento com muito Brilho, amor e diversão para aucês ! 🐶❤🐾 Tem que assistir ao vídeo 1 vídeo 2

Jornalistinha Pet Guia Pet Friendly
Pluminha

aveiaatoa Eu não cãostumo postar foto aussim, aubertamente com a mamãe, porque o perfil é meu e ela que poste no dela, mas essa é pra cãotar minha história – pra aucês e pro @guiapetfriendlydecrisberger também, já que quero fazer parte do novo livro do Guia Pet Friendly. Minha mamãe sempre quis ter um doguinho em casa, desde pequena, mas meu vovô nunca deixou. Ele tinha muito medo que ela sofresse demais quando o doguinho fosse embora. O meu irmão, Thales, chegou, e também pediu muito pra ter um melhor aumigo. Meu vovô cãotinuou nessa: não, você vai sofrer quando perder seu bichinho. O tempo passou, meu irmão cresceu e, em 2014, meu vovô ficou muito doente. Eu não o cãonheci. Depois de muito lutar, ele morreu em 2015, antes de aueu nascer. Essa dor da perda, da qual ele tanto protegeu minha família humana, mamãe e meu irmão cãonheceram com ele. E sobreviveram. Meu vovô queria muito resguardar os dois, sabem? Só que a gente não passa pela vida sem dor e até mesmo sem perder alguém, infelizmente. Ainda assim, felizmente, a gente pode passar pela vida com aumor. Muito aumor. Em 2016, eles me chaumaram pra ser parte da família, e aueu auceitei. A gente não sabe quem vai partir primeiro, mas a gente sabe que, enquanto estiver juntos, vai se aumar muito e ser muito feliz.

Jornalistinha Pet Guia Pet Friendly
Aveia

zeca_bacana Você sabia que eu fui um presente pra minha mãe ? Eu cheguei, todo pequenininho em casa com o papai, para alegrar o coração da mamãe que estava muito machucado com o intercâmbio pro céu que meu irmão canino fez. Ela não sabia o que fazer, queria e não me queria. Mais fui logo a conquistando e em 2 dias ela me olhou e disse: Zeca Bacana, este é seu nome. Eu gostei! Aprontei um pouco, mais era pra ver o seu sorriso. Hoje somos os melhores companheiros e nos comunicarmos até por olhar. Nosso amor não se explica. Obrigado Universo por me colocar nesta família. Vou cuidar dela por toda minha vida e tenho certeza que ela também! Essa é nossa vida, nossa história linda de verdadeiro amor!

Jornalistinha Pet Guia Pet Friendly
Zaca

drasimonebonatti ❤ Meu nome é Pérola. Sou uma Lhasa de 3 anos e 9 meses. ❤ Quem me vê neste vídeo não imagina que não enxergo. .
❤ Pois é! Mas eu não nasci assim não! . ❤ Quando eu tinha 1 aninho de vida foi necessário fazer uma cirurgia para me castrar, por que eu sofria muito quando estava no cio. Mesmo com toda saúde, sofri uma parada cardíaca seguida de um AVC durante a cirurgia. ❤ Na ocasião, perdi meus movimentos, meu olfato, minha visão, minha audição, não sabia comer sozinha, usava fraldas, e a mamãe pensou que eu ia morrer! Fiquei uns 3 meses bem malzinha. ❤ Mas, graças ao papai do céu e as tias veterinárias @denisecolli e @silviamattos, eu fui me recuperando. Os fisioterapeutas de humanos, amigos da mamãe,, @alinealbanodesouza@abelalvesfisio e @renanciconha também me ajudaram muito, ensinando exercícios para a mamãe fazer comigo em casa! ❤ Tomei alguns medicamentos alopaticos, mas foi graças a Antroposofia que pude chegar à cura! ❤ Hoje, sou essa bagunceira aí, que você viu no vídeo e nem desconfiou que não enxerga! Haha. ❤ Quando saio com a mamãe na rua, eu estranho e avanço em todo mundo! Haha. Mas é por que eu não sei quem está se aproximando. Mas,, mesmo assim, viajo pra todo lado com ela e conheço muitos locais pet freindly! . ❤ Sou muito carinhosa, mas muito temperamental. Não aceito ser chamada a atenção. Muito esperta e inteligente. Mesmo sem enxergar, faço de tudo!!! Inclusive, agora quero fazer parte do novo livro Guia Pet Friendly!!!

Jornalistinha Pet Guia Pet Friendly
Pérola

vovo_dog Minha história começa quando fui resgatado de uma acumuladora na região metropolitana de SP eu estava numa situação terrível de abandono e doenças, não me alimentava há dias, eu e meus irmãos não tínhamos dentes porque comíamos pedras, sem pêlos e com problemas na pele fui chamado de Vovô e ali iniciava uma nova história, fiquei anos na ONG que cuidou de mim, por ser um idosinho era muito quietinho e acabava passando despercebido nas feirinhas de adoções, e como sabemos cachorros idosos tem o índice baixo de adoção, mas nunca desistiram de mim. E no dia 05 de Julho de 2019 quando minha mamãe estava navegando nas redes me viu pela primeira vez no Instagram da ONG que ela acabara de seguir, foi amor a primeira vista, foi encontro de almas, minha mãe passando por problemas psicológicos e por incrível que pareça sempre teve medo de doguinhos, mas com a terapia tudo foi mudando, e de imediato ela me queria pra ser o amor da vida dela, depois de entrevistas e conversas ela passou nas etapas e no dia 09/07/2019 foi nosso encontro, um momento inexplicável, ali pude sentir o amor de uma família pela primeira vez na minha vida e hoje sou muito feliz, todo passado de dor e fome ficou no passado e agora só quero conhecer o mundo e desfrutar de tudo de bom que me é oferecido, sendo feliz e feliz com minha família !!! ❤️

Jornalistinha Pet Guia Pet Friendly
Gabriel

rafaelaantonelafiorelayork Oie migos, hoje vamos contar como chegamos a nossa família. Já contamos dos manos, agora chegou nossa vez 😉😉😉
A mami trabalhava numa loja bem chiquetosa na rua Oscar Freire quando conheceu uma yorkshire e se apaixonou. Logo os papis se mudaram para Florianópolis e lá mami iniciou a busca por uma filhinha yorkie. Teve a indicação de uma pessoa que criava cães e foi conhecer. Lá viu uma bebezinha linda, bem pretinha. Comprou como yorkie e com 60 dias. No dia seguinte que pegou a bebê levou a vet e descobriu que tinha no máximo 40 dias e possivelmente não era pura. A vet sugeriu que mami devolvesse. Porém mami nunca ia ter coragem, afinal a bebê já tinha dormido uma noite com ela. Assim a Rafaela entrou nos corações dos papis. ♥♥♥
Quando a Rafa completou 1 aninho, mami decidiu que queria mais uma filhinha yorkie e conheceu um excelente canil e aí chegou a Manoela. Mano viveu só 3 aninhos, mami entrou numa depressão profunda. E depois de quase 2 meses que a Mano tinha partido a criadora do canil dela contou para mami que tinha nascido uma bebezinha muito especial lá. Papi achou que era muito cedo para terem outra filhinha, mas mami insistiu em ir conhecê-la. Durante o caminho mami foi conversando com a Manoela, para saber se estava tudo bem uma bebê entrar para nossa família. Quando os papis conheceram a bebezinha tiveram a certeza que a Mano tinha aceitado a nova bebê. E foi assim que a Antonela entrou para a nossa família. ♥♥♥
O papi recebeu uma proposta de emprego irrecusável em São Paulo, assim voltamos a morar em apartamento. Por isso os papis combinaram que não teriam mais nenhum filhinho, afinal já éramos em 5.
Um dia uma amiga de mami disse a ela que no canil da sua biewer tinha nascido uma bebezinha de yorkie muito pequenininha e linda. E mesmo não conhecendo a mami e a história da Manoela a criadora deu o nome de Manu a filhotinha. A amiga da mami tinha certeza que a bebê nasceu para nossa família. A criadora acabou ficando amiga da mami e sempre mandava fotos da filhote e mami estava bem consciente do acordo com o papi o tempo todo. Quando a bebezinha estava pronta para deixar o canil a criadora contou para mami que tinha uma pessoa interessada nela, porém gostaria que a mami ficasse com a bebê. A criadora também sentia que a Manu era para a nossa família. Mami comentou com o papi e ele só a lembrou do combinado e ela liberou para a criadora vender a outra pessoa.
No dia seguinte a depressão da mami voltou com força total, não queria sair da cama e nem comer. Papi pediu para mami entrar em contato com a criadora e ficar com a bebezinha. Os papis foram buscá-la no aeroporto e quando papi abriu a caixa de transporte chorou muito e não largava a pequena. Mami sempre diz que viu o papi chorando por um filho mais uma vez, mas desta era de alegria. E assim a Fiorela entrou no coração do papi e alegrou o da mami. ♥♥♥
“Queremos fazer parte do novo livro do Guia Pet Friendly”.

Jornalistinha Pet Guia Pet Friendly
Rafaela, Antonela e Fiorela

dogs_four4 Isso já te aconteceu, de não gostar de algo a principio e depois amar?! Meu sonho, era ter um spitz, já fui atrás de alguns criadores de lulu, mas não deu certo e acabei desistindo de ter, até porque os filhotes mais “bonitos” e de melhores criadores eram caros e ficou como um sonho guardado na gaveta. Mas sendo sincera, não precisava ser spitz, sendo um animalzinho capaz de ser um companheiro, para brincar, dormir e ir onde eu fosse, para mim ja estava ótimo ❤️ Todo ano temos o costume de ir em uma quermesse de igreja onde tem-se leilão de animais, como 🐂, 🐖,etc. E todos os anos costumo dar lances em alguns animais, como 🐔,etc. Mas não fui eu quem deu o lance em quem seria o meu melhor amigo dali em diante e sim minha mãe, parece loucura né?! Ir sem nem pretender comprar algo no máximo um pastel kkkk e sair de lá com um dog em mãos kkk, a cara do meu pai quando o leiloeiro disse vendido foi o alge kkkk Mal sabia que nome dar, só olhei e saiu esse nome, nem sabia que o nome encaixaria tão bem na personalidade, meigo mas ao mesmo tempo arteiro, e se você ver o filme Lilo e Stitch, vai entender e te garanto que vai se apaixonar. Sinceramente, nunca havia sido maior fã da raça, achava um cão reativo, pois só tive contato com cães assim de Dachshund .
Mas quem diria que ele conseguiria roubar meu coração?! Virava noites vendo vídeos sobre adestramento positivo e vendo ele roncar❤️ Não é perfeito mas é o meu filho, fui eu quem “achei” e amo imensamente. Temos muito a aprender um com o outro ele me ensinou muito e me trouxe a realização de um sonho, ter meu próprio dog que me seguisse como sombra e tals, e vejo o quanto consegui ensina-lo, outro sonho realizado, o de poder adestrar um dog. Ainda não aprendemos tudo que devemos um com o outro mas algum dia vamos chegar lá! Ele sempre será meu filho, orelhudo e meu doguinho de leilão ❤️ que veio para remendar uma parte do meu coração

Jornalistinha Pet Guia Pet Friendly
Stich e Cherrie

dianagoldenretriver Bom, hoje vou contar minha história!! Não tenho muita com essa família, pois fui pega do meu dono antigo quando ele se mudou em setembro,eu estou aprendendo a conviver todos os dias com gatinhos, 2 Gatos! A mais nova Metida (@gatinha__merida ) e o mais velho Gato ( esse é o nome dele tá gente?😂)… Aqui em casa, tinha a Nina também, mas infelizmente ela faleceu dia 18/03/2020. Ah! E quem conhece o tigrão? Ele está há 12 ou 13 anos com a minha família que hoje tanto amo.Mesmo estando só 6 meses com eles, já parece que foi a vida toda♥️♥️♥️♥️

Jornalistinha Pet Guia Pet Friendly
Diana

cafofodotheo Oi aumigos, eu, Thetheo, quero fazer parte do novo livro do Guia Pet Friendly @guiapetfriendlydecrisberger e venho aqui com essa inspiração para mostrar minha história contada pela minha mãe, já em treinamento para ser um Jornalistinha Pet e levar informações importantes e cheias de vida para vocês. “ Dia 8 de junho desse ano completa um ano que o amor tem um olhar, tem um cheirinho terapêutico, tem uma ansiedade e é a que ele tem esperando todo dia eu voltar pra casa. O amor dele é quando ele deita com a cabeça no meu colo e me olha, é o bem que ele tem me feito desde o dia que chegou em casa. Adotamos ele na ong @oxyprotecaoanimal e antes de chegar nas mãos da Chris ele passou pelo abandono e sofrimento. Ele me torna a cada dia uma pessoa menos ansiosa, que valoriza ainda mais os momentos mais simples, que observa o mundo de uma perspectiva diferente e por ele eu coloco em prática o que acredito. A família é amor, e esse amor não precisa ser humano. Onde tem amor, tem a família, onde o Theo está eu me sinto em casa. Ele faz o meu dia nublado ter vida, os meus dias de sol serem mais alegres, faz eu entender nos meus dias difíceis que não estou sozinha, faz eu entender nos dias mais corridos a importância de parar e respirar. Ele é o meu coração fora do peito, hoje entendo o porquê esperei tanto por ele e ele por mim.
Seu dom mais lindo é saber viver como nenhum outro ser humano vive, mostrando sempre qual a nossa missão pra tornar a vida com mais sentido. Só quem tem um filho cachorro sabe que o amor pode sim durar pra sempre, o que nós humanos demoramos a vida inteira para aprender. Lembrando uma frase do livro Marley e Eu: “Nossos animais de estimação têm vida tão curta e, ainda assim, passam a maior parte do tempo esperando que voltemos para casa todos os dias. É impressionante quanto amor e alegria eles trazem para nossas vidas, e quanto nos aproximamos uns dos outros por causa deles”. Espero ter me aproximado mais de vocês tentando mostrar sobre esse amor e ser um Jornalistinha Pet por um dia.
Adotar é amor gratuito e diário, é fazer o bem assim como a mãe me fez. Conta pra mim a história de vocês! Vou aumar.

Jornalistinha Pet Guia Pet Friendly
Theo

insulinathedog Oi pessoal! Turupom? No clássico dia de #tbt eu vim contar um pouco da minha história. Quem vê essa minha fuça alegre e bem cuidada nessa foto, nem imagina que já vivi na rua, não é mesmo?? 🧐 Mas vamos lá! Meu nome? Insulina 😍 ou insulinda (pra minha main babona). Nome de remédio? 💉 sim, mas quem disse que isso é ruim? Meu nome vem do remédio que papai toma todo dia. E sim, sou um remédio, composta por doses altíssimas de amor numa caixinha de pelos e com aplicação diária ❤️ Esse amor é recíproco desde o dia (dia do aniversário do pai em 2017) que a main recebeu uma foto de uma cachorra (um serzinho estranho, uma virinha magrinha, pelo falhado e com machucados) que tinha sido resgatada de um depósito/lixão de construção, mas que se não fosse adotada, voltaria para a rua na mesma semana. 😱 Voltar para a rua? Não… o meu olhar na foto borrada e tremida já dizia “pufavozinho main, vem me buscar”. E em algumas horas ela foi mesmo (sem o mínimo preparo, #desculpamae 🤣 olha a cama de caixa de papelão na foto ao lado que eles improvisaram aquela noite pra mim). Naquele momento percebemos, nós 3 (eu, a main e o pai) que o amor era o maior remédio na nossa relação. Passamos meus meus traumas e preconceitos e somos perfeitos juntos. ChegaDeParteTriste, vamos para a parte boa… gente…eu ganhei uma casa, brinquedos, comida, água fresquinha, bolinhas 🎾 , petisco 🍪 , mais bolinhas, passeios, carinho, cuidados e uma família. E a parte mais legal ganhei um jardim para mostrar meus dotes paisagísticos 🌿🌱para meus humanos…. eles tem tanto orgulho do meu talento que as vezes até choram 🤣 (interessados nos meus serviços podem mandar direct. Sou designer de ✂️📐produtos tb. Customizo botões e pontas de travesseiros) Acho que nossos encontros são de outras vidas. Sou filha e não cachorra🐶. E para quem não tinha nada🤷🏻‍♀️, virei dona do mundo 🌎

Jornalistinha Pet Guia Pet Friendly
Insulina

pacocanina Adotamos a Nina há dois anos e meio e ela já chegou com dois anos de idade. Fraquinha, andava pouco e com o rabinho entre as pernas. Mas o amor que temos por ela, transformou a sua e nossas vidas em histórias alegres, de amizade, cumplicidade e amor. Em muitas viagens junto com ela, descobrimos uma companhia maravilhosa, aventureira, que topa tudo por uma brincadeira e hoje corre feliz e cheia de saúde por onde passa (de preferência com uma bolinha por perto)…rs! Por ser muito alegre e ativa, ela ia amaaaaaar ser jornalistinha pet!

Jornalistinha Pet Guia Pet Friendly
Paçoca Nina

joy.2theworld Vocês já conheceram um herói? Eu já, mas ele é diferente, não usa capa! Ele me salvou váaarias vezes!! Uma vez foi quando um grande monstro mordeu meu bumbum e queria me engolir (depois a mamily disse que era só um cocozinho que grudou ali 😅) e outra vez foi quando eu precisei tomar vacina e doeeeuu, mas ele tava lá comigo, me abraçando! 💜⁣ Às vezes a gente tá só brincando mesmo, mas esses são os melhores momentos que a gente tem: correr na grama, brincar, bater patinhas por aí, trocar lambeijos (eu dou lambeijos, ele me dá beijinhos mesmo 😂), dividir o travesseiro, brincar na praia.. até níver em dupla a gente teve!! Ele foi o Mario e eu a Peach 🎮💜⁣ Acho que já sabem quem é, né!! É o papily!! Um dia ele estava muito preocupado com a mamily que estava dodói e foi em busca do melhor remedinho que existe no mundo todicooo: uma filhinha de 4 patas!! 🐾⁣ Foi amor à primeira lambida, ganhei o coração do papily e ele o meu! A gente se escolheu naquele dia e desde que cheguei sou grudinho dele e da mamily! Cheguei pra ensinar pra ela que são as pequenas coisas da vida que realmente importam e nos fazem felizes!! E para o papily, que o amor muda as pessoas!⁣ 🥰 Ele dizia que não queria um cachorro em apartamento porque não queria recolher as sujeirinhas.. adivinhem só quem limpou meu primeiro cocozinho em casa?? 🤣 É, o amor muda mesmo as pessoas! ⁣ Vocês também têm uma história pra contar? 💜⁣

Jornalistinha Pet Guia Pet Friendly
Joy

dog_chimia_wendy Abri os meus olhos pela primeira vez e vi um monte de bolinhas de pêlos, eram os meus irmãos, eles estavam muito animados tomando leite na minha mãe, fiz o mesmo, estava muito feliz de sermos uma família grande. Certo dia nos levaram pra um passeio de carro, nosso primeiro sem a mamãe, me senti orgulhoso porque estava crescendo Pararam no meio da estrada e nos largaram lá, não entendemos nada. Bateu a fome e um casal nos viu e nos botou no carro deles, nos deram carinho e no dia seguinte umas tias muito legais nos levaram a uma praça com uma plaquinha escrita “nos adote”. A minha futura humana me viu e logo me pegou, me senti protegido e amado O tempo se passou, fiz vários aumigos, brinquei, corri, nadei muito e ganhei uma irmãzinha, a Wendy, ela também é a minha melhor amiga, fazemos tudo juntos, até truques! E agora estou aqui contando a minha história pra vocês e mostrando o quanto a vida é especial, e que nada, nada no mundo nos faria sair daqui.

Jornalistinha Pet Guia Pet Friendly
Chimia e Wendy

lunna_love_dog Minha história com mamain, cheguei na vida da minha mamain com 30 dias de nascida, cheguei pra aurrasar corações. Quando cheguei, eu tinha um irmãozinho mais velho, Frederico, ele tinha 9 anos de vida, logo se tornou meu grande aumigo e companheiro, mesmo tendo ciúmes de mim ele me protegia e cuidava de mim porque eu era o bebê da casa. Quando meus dentinhos de leite começaram a cair, eu tinha 4 meses, daí meu irmão mais velho adoeceu gravemente e teve a tão temida doença do carrapato, e não resistiu, infelizmente deixando minha mamain e todos da casa devastados. Muitos desdenharam da dor de minha família, dizendo ser só um cachorro, mas Frederico não era apenas um cachorro, ele era parte de minha mãe e um pedaço importante de todos aqui, esse comentário infeliz machucou demais minha mamain, ela preferiu se isolar de tudo, mas eu nunca saí do lado dela, mesmo sendo pequena eu era a única a entender a dor dela, fiquei sempre ao seu lado para ajudar no que ela precisasse. Pouco tempo depois da perda do meu irmãzinho, eu tive meu primeiro cio, e nesse primeiro cio eu tive a má sorte de adoecer gravemente, tive piometra e precisava passar por cirurgia urgente ou morreria, mas minha mamain lutou por mim, tirou forças de onde não tinha, pensou que se me perdesse morreria também, foi quando junto com meus avós e papain fizeram uma campanha para salvar minha vida, meu clubinho ajudou bastante, fizeram rifa e fui operada, hoje estou bem podendo dar alegria a todos da família. Mamain fez meu Instagram crescer para ajudar novos aumiguinhos, e eu poder ter voz em prol da causa animal, na minha cidade e no meu estado não tem muitos lugares pet friendly, e eu e mamain queremos expandir essa ideia em todo no nosso estado o RN. Não quero ser mais um, quero ter voz, tentar fazer o mundo melhor. Sobrevivi a perda de um irmãzinho e a piometra para fazer a diferença, quero fazer parte do novo livro do guia pet friendly.

Jornalistinha Pet Guia Pet Friendly
Lunna

charliepelomundo Estava de férias na Suécia com minha família e fomos passear na beira do lago. Logo fui rodeado por mini humanos querendo brincar comigo. Vários humanos pediam permissão para que seus filhos se aproximassem de mim. Uma a uma, as crianças passavam a mão na minha cabeça e no meu rabo, e seguiam correndo pela grama. Somente uma garotinha permaneceu ao meu lado, e me abraçava forte, como se eu fosse seu. Os pais dela a chamavam, mas ela não me largava. As outras crianças a convidavam para brincar, mas ela continuava abraçada comigo. Meus pais falavam para ela pegar minha coleira e me levar para passear, mas ela ignorava a todos e só me abraçava. Depois meus pais descobriram que ela era de uma família de refugiados e que havia deixado seu animalzinho de estimação para trás. O que este abraço representou para ela? Sonhos roubados, infância perdida… Nunca fui muito dado com estranhos. Mas naquele por do sol, eu senti. Senti que a menina desconhecida era especial e permiti ser amassado por longos minutos sem rosnar.
Senti o que humanos destruíram. E ainda que só por aqueles instantes, espero ter reconstruído a paz no mundo de quem nunca conheceu o mundo em paz. Essa é uma das muitas histórias que tenho pra contar, por isso “quero fazer parte do novo livro Guia Pet Friendly”.

Jornalistinha Pet Guia Pet Friendly
Charlie

mayaraposapytoresca Está é a história no sir Ryan Ragnar no dia que chagou em casa !!!! Ele foi adotado por nós com 4 anos depois de maus cuidados e hj é muito amado!!!! @guiapetfriendlydecrisberger #souguiapetfriendly “quero fazer parte do novo livro do Guia Pet Friendly” um video fofo ou uma foto para eu ser selecionada!!!!!! Vamos torcer amiguinhos para eu ser uma das próximas integrante desta equipe linda da tia Cris!!!!!⠀⠀⠀vídeo

Jornalistinha Pet Guia Pet Friendly
Maya

avidadobuddy Sabe aquela sensação que você não vive só em, filmes de super heróis, desenhos, até aquele conto de fadas que só tem coisas boas ? Eu vivo a realidade com esses três! Eles são meus 3 super heróis! Cada um com seu jeitinho de proteger, de dar carinho, e receber muito amor! Hoje sinto que nossa família realmente está completa ! Hoje somos, mamãe, papai, buddy, Malu e charlie! Cada um deles tem o seu super poder! Malu – Ama bolinha, aventura, e a família Buddy- Ama aventura, bolinha, comida, água e família Charlie- Ama aventura, comida e família e é mega protetor ! E sim, pra mim eles são meus super heróis, e por causa deles que eu acordo todos os dias para trabalhar, é por causa deles, que eu tento realizar meus sonhos, como minha loja @belovedog ! Várias pessoas me perguntam, nossa como você faz pra viajar ? Eu respondo linda e bela, levo todos! Afinal somos uma família! Você não deixaria seu filho (humano) para trás não é mesmo? Então eles são meus filhos, não é porque é um cachorro pra você, que tenho que deixar! Em cada vídeo mostra um pouquinho de cada um! Com seu jeitinho que amo! Todos na aventura! Enfim só queria dizer que eles são meus super heróis, e sem eles não sou nada !

Jornalistinha Pet Guia Pet Friendly
Buddy, Malu e Charlie

thor_koyama 📝 Olá, eu quero fazer parte do novo livro do Guia Pet Friendly e por isso decidi contar minha história aqui 💙🐕 Quando completei 1 mês de idade, não entendia muito bem porque tinha que me separar das minhas irmãs e mãe de sangue 🤔 Eu era muito menor do que minhas irmãs e o único macho, talvez por isso que não me quiseram 🙁 Minha mamãe @ni_koyama 🤗 apareceu numa noite fria e logo foi sentando no chão. Eu fui andando meio torto até ela e imediatamente me senti quentinho e protegido em seus braços. Quando nossos olhinhos se cruzaram foi #amoraprimeiravista ❤️🐾 ⏳Tive que esperar mais um mês para morar definitivamente com a mamis, mas ela sempre vinha me visitar 🎉🤩 👩‍👦Hoje já tenho 7 anos (faço 8 em abril). Ela cuida de mim como um filho, às vezes acho que nasci dela mesma 🤭🤭. Me ensinou a ser educado, obediente, a brincar, a respeitar, só não conseguiu me ensinar a não ser tão bagunceiro 😅😬🤐 Eu também ensinei alguns truques à ela 😉😇. Mostrei o que é #amorincondicional, que nossa passagem aqui é muito breve e, por isso, devemos usufruir da melhor forma possível. Viver o hoje. Mamãe diz que eu apresentei o real sentido de #carpediem na prática ☺️ Ela também sempre afirma que eu mudei completamente o jeito como enxerga a vida e o mundo; o valor que dá para cada momento, pessoa e demais coisas 🎉🤩
😕 Claro que nem sempre tudo foram flores. Já tive pneumonia, peguei carrapatos passeando no parque com outros doguitos, tenho reações alérgicas fortes e faço tratamento para a cervical 🤕 Mas o que realmente importa é que eu a vejo como a pessoa mais importante do meu 🌎 e eu, do dela 💙❤️ “Sou um ser humano melhor, mais feliz e completo depois da vinda do Thorzinho. Só tenho #gratidao por cada momento juntos”. By Ni 🙏🏻❣️

Jornalistinha Pet Guia Pet Friendly
Thor

tamgopet Você conhece a minha história? A lembrança mais remota que tenho com a minha família humana é do dia da minha adoção, eu era um filhotinho bem mirradinho dentro de uma gaiola de passarinho em uma cidade do interior de SP. Pode ter sido coisa do destino, ou uma coincidência, meu humanos nunca tinham pretendido estar naquela cidade, foram lá por um acaso e assim acabamos nos cruzando. O meu pai humano nunca quis ter um cachorro (apesar da humana sempre insistir) , mas nesse dia, quando ele me viu, mudou de ideia e foi assim que eu ganhei uma família. No começo foi difícil me adaptar, tinha muitos traumas e medos, então destrui alguns sapatos, móveis e paredes no percurso, mas quem nunca ? Desde então passamos por muita coisa juntos, muitos passeios, muitas viagens e muitas experiências novas. Adotamos o meu irmão e proporcionamos tudo isso pra ele também, foi muito bom ter ele como companheiro por um tempo, vivemos muitos bons momentos até que ele se foi há um ano por conta de um câncer. Pensando em focar nas coisas boas da vida e também para homenagear meu irmão eu criei a marca Tamgo que é a junção dos nossos nomes Tambor+Dengo. Aquele vira-latinha na gaiola de passarinho nunca imaginou que faria tudo isso.

Jornalistinha Pet Guia Pet Friendly
Dengo

adrianalexandri Zago, 9, o comedor de cenouras, é um vira lata que não gosta de semelhantes. Com a mesma energia de sempre, o bicho é super ativo. No primeiro dia da creche, com pouco mais de um ano, ele escalou as paredes do quintal. A dona me avisou mas não dei muita bola. Acho que já sabia que ela não dava sossego. O tempo passou e vi que, para um cachorro como ele, apartamento + creche não o faziam feliz. Era preciso avançar e então subimos a serra e chegamos na Mantiqueira. Ele logo de adaptou e, nos finais de semana, me acostumei com os latidos logo cedo pra cima dos bois, vacas e qualquer pássaro que chegasse perto da nossa casa. Começou a pular cercas, botar ordem nos bichos do vizinho e até a orelha quase decepou em uma cerca. Ha quase dois anos viemos para uma casa maior, que – não tive como negar – é a casa dele: Morada do Zago. Aqui, como na anterior, Zago é rei, latindo pra qualquer bicho que se aproxime: bois, cães, sapos, beija-flores e as chatas das maritacas que nos infernizam pela manhã. Agora vivemos aqui 5x por semana e a placa indicando de quem é a casa não é exagero. Tente chegar e conversar comigo sem antes pedir licença e fazer agrado para ele. Zago não tem dúvidas: morde o pé, o tênis ou sapato do vivente, até ganhar atenção. Uma vez sua vontade sendo feita, vira cachorro fiel da visita. Já mostrou quem manda no pedaço!! #moradadozago #Gonçalves #souguiapetfriendly

Jornalistinha Pet Guia Pet Friendly
Zago

cupcakedogy Há quase 5 anos Mamain decidiu que teria mais um filho, quando uma colega falou para ela sobre um cachorrinho que tinha sido encontrado tão machucado, que precisaria amputar duas patas, e corria risco de morrer. Aí Mamain contou para o Papai, e ele perguntou: Mas como ele é? Mamain respondeu que não sabia, porque ninguém sabe como é um filho antes dele chegar né? Dois dias depois Mamain e Papai me conheceram por esta foto! Minha primeira foto, onde eu estava magrinho, sujo, descabelado e com o olhar triste. Mas Main é Main né? Ela me achou uma ‘ coisiquinha mais fofa do mundo’ ❤️ E eu sou mesmo né? ❤️ Com a minha história, eu quero fazer parte do novo livro do @guiapetfriendlydecrisberger porque meus dias de olhar triste ficaram para trás!

Jornalistinha Pet Guia Pet Friendly
Cupcake

eumundo_minhaspatas Oi PessoAU, eu sou o Marley, tenho 2 anos e meio. Quero ser jornalista pet por 1 dia e fazer parte do livro da Ella do Guia Pet Friendly!!!! 📰 Vamos mudar o mundo e tornar + Pet Friendly! Foram 10 anos para convencer o papai aceitar animais, hoje somos em 4 dogs e 8 calopsitas e o papai ama mais que a própria vida. A Mamis nem falo, ela me desejou muito. Ficamos todos juntos 24 horas por dia, sonho de todo pet né 🐾🙏🏻 🥰. Até 2 anos atrás morávamos no Tatuapé em SP, agora estamos em Porto Seguro/BA, foram 24 horas de viagem até aqui de carro, agora temos mais espaço e qualidade de vida, nas praias os pets ficam a vontade, mas no Shopping não pode andar no chão, 🙁 virei caiçara hahah, gosto de rolar na areia e pegar uma onda, fico de olho nas cruhs. Não tenho muita história pra contar, tenho momentos inesquecíveis, curto e aproveito cada momento, infelizmente temos a vida curta mas o suficiente para mostrar para o mundo do que somos capazes, animais tem poder de curar, solidão, tristeza, depressão. Somos o amor mais puro existente depois do papai do céu. @guiapetfriendlydecrisberger

Jornalistinha Pet Guia Pet Friendly
Marley

benjamin_thegolden_ 🐶 Tema do dia: Aquele empurrãozinho… Hoje a postagem vai ser para cãotar uma historinha sobre como a mamãe voltou a dirigir. Alguns AUmigos mais próximos já souberam que mamis esteve num acidente de carro e, depois desse dia (BEN antes de eu ser filho dela) não dirigiu mais. 😔 Ela ficou com muito medo, o mesmo tanto de medo que eu sinto quando vovó briga cãomigo quando pego uma roupa de cama e saio arrastando pela casa. 🤭 Toda essa história mudou quando em uma noite ela me levou pra tomar um banho num pet shop e precisou pedir um carro pra voltar. O motorista foi muito mal educado. E falou várias coisas sobre eu sujar o carro, sobre a minha mãe ter cuidado pra eu não encostar em nada… E coisas piores que não vem ao caso, porque somente o BEN e as coisas boas devem ser partilhados aqui hoje. 🙏🏻 Dois dias depois, mamãe não conseguia tirar tudo aquilo da cabeça. Ela me cãotou que comprou meu primeiro cinto de segurança, me colocou dentro do carro, me acomodou, pediu proteção ao Papai do Céu e nos levou pro nosso primeiro passeio. ❤ Ela tremia muito, mas sempre se acalmava quando me via no banco de trás dormindo… Por que, afinal, que não se encãota com meu charme de neném mimindo? E foi assim que o nosso carro se tornou pet friendly! 😄 E que nos leva a conhecer muitos outros lugares que me aceitam como eu sou. Isso faz toda a diferença… Quem não gosta de ser BEN recebido, BEN paparicado e BEN muito amado pelos humanos? Assim, a gente vai cãoquistando os espaços, encãotrando lugares onde podemos nos divertir de verdade. Onde podemos ser nós mesmos: pets, filhos, clientes mimados, ladys, esfomeados, brincalhões… E o mais importante de tudo: felizes. 😍 Ahh, isso sim faz a diferença em tudo. E com vocês? Já aconteceu um empurrãozinho bom? Quero fazer parte do novo livro Guia Pet Friendly #souguiapetfriendly

Jornalistinha Pet Guia Pet Friendly
Benjamin