Estatuto Pet Friendly

Que tal pararmos com essa história de “pet friendly de verdade”? Acho mais adequado e, até justo, definirmos: hotel para cachorros e hotel pet friendly. Apesar de ambas hospedarem humanos com seus cães, as propostas são distintas e válidas. Basta definir qual é o seu quadrado.

O que não é pet friendly (de verdade)

O que você deve reclamar, com razão:

  • Hospedagem que limita o porte aceito
  • Não oferece uma área para o café da manhã
  • Não oferece espaço para você curtir as áreas sociais com o seu pet

Regras necessárias

  • O uso da guia (por segurança dos pets e demais pessoas)
  • Espaços específicos para estarmos com os pets (setorizar evita muita dor de cabeça)
  • Regras de recolher o cocô e não deixar o pet fazer xixi no tapete ou na cama do quarto ou corredores do hotel/pousada
  • A exigência que ele seja sociável com outros cães e pessoas
  • Os pets não podem latir sem parar ao ponto de incomodar o vizinho

Vamos entender o que é

  • Hotel para cachorro (formatado para receber pets com seus humanos)
  • Hotel pet friendly (formatado para receber pets com humanos e humanos sem pets)
  • Hotel que não é pet friendly de verdade (recebe pets com humanos e humanos sem pets com tantas restrições que não vale a pena ir)

Que os locais entendam

  • Separar humanos e pets é mais do que proibido
  • Regras são legais
  • Entender o que seu pet realmente precisa é o pulo do gato