Como ajudar?

A capa da revista Marie Claire do México do mês de abril ganhou as redes sociais e comentários positivos dos leitores ao publicar a foto de uma enfermeira da linha de frente ao combate do Covid-19 com a ótima chamada “os reais influenciadores”. Será que o mundo finalmente acordou? Tomara! Acredito que sairemos da quarentena mais humanos. O ideal mesmo seria dizer “mais cachorros” considerando que estes seres são realmente fantásticos! 

Coluna publicada para o Estadão.

O fato é: vamos parar de olhar apenas para a nossa agenda lotada de tarefas e nossos problemas e fazer algo por quem precisa. Sabe? Focar no próximo. Deixar nossa existência com mais sentido. Todo mundo ganha. Inclusive, a gente… 

Podemos ajudar de diversas formas: com pouco ou muito. E OK se for pouco, o importante é fazer e começar o movimento. Vale doar tempo ou dinheiro. Os dois são importantes. Fiz uma listinha com alguma ideias e divido com vocês. 

Doe tempo

  • Muitas ONGs de proteção animal não têm uma conta de Instagram ou facebook. Há plataformas para criar sites que são fáceis de mexer e até gratuitas. Que tal ajudar uma ONG a ter presença digital e divulgar seu trabalho? 
  • Eu reservei um dia por semana no Instagram do Guia Pet Friendly para postar sobre cães e gatos que estão para adoção. Nunca havia feito isso em cinco anos de conta, mas desejei abrir meu canal para ajudar. O Cozumel (meu cão que faleceu bem velhinho) e a Ellinha (minha shar pei e companheira de todas as horas) foram adotados através da internet, por um e-mail e uma mensagem do facebook. Ou seja, baseado em fatos reais, funciona! Uma simples postagem que você compartilha pode mudar a vida de um animal abandonado. E a sua, é claro. 
  • Já pensou em fazer um bazar? Pegar aquela calça que não serve mais e está ali parada esperando o dia que você vai emagrecer para voltar a usá-la, as louças que ficam guardadas no alto da prateleira e nunca são de fato utilizadas e os livros já lidos acumulando poeira. Depois de fazer a curadoria de objetos que podem ser vendidos, que tal organizar um bazar? Faça entre amigos para a dinâmica ser mais fácil (da entrega e do pagamento) e deposite o valor arrecadado na conta de uma ONG. 

Doe um valor

  • Já pensou em apadrinhar um cão ou um gato? Todo mês depositar um valor para custear o atendimento que as ONGS dão para ele? Pode ser um valor pequeno (10, 20, 30 reais)  ou o montante total, que costuma ser em torno de R$ 500,00 considerando alimento, veterinário, higiene e abrigo. 
  • Quando você está fazendo compras para o seu pet por um e-commerce, que tal acrescentar produtos no carrinho e pedir para entregar em uma ONG? 

De um jeito ou de outro, podemos contribuir. Sei que é o clichê dos clichês, mas cada um fazendo um pouco, chegaremos no muito. É pura matemática e amor.