Ronco do Bugio

A Pousada Pet Friendly Ronco do Bugio tem “mil estrelas”. Continue lendo para você entender 🙂 Ela fica a 100 km da capital paulista, na pequena cidade de Piedade, na serra de Paranapiacaba. Faz parte do “Roteiro de Charme” e adora receber pets. Além disso, ganhou o Prêmio ONU de melhores práticas do Turismo sustentável mundial com o Projeto Ronco Zero. Portanto, se você gosta de ser bem tratado, não abre mão de uma hospedagem acolhedora, de estar em meio à natureza e ter a companhia do seu melhor amigo, definitivamente, ela é o seu número. 

Pousada pet friendly Ronco do Bugio

Gostamos de luxo, sim, senhor

Antes de criar o Guia Pet Friendly em fevereiro de 2015, eu escrevia reportagens de turismo de luxo para as principais revistas do Brasil. Isso durou dez anos. Quando resolvi aliar minha experiência de jornalista/escritora (eu já tinha 25 livros publicados) com descobrir lugares pet friendly (pois queria estar mais tempo com a Ella) fiquei decepcionada, pois grande parte dos hotéis e pousadas era “quase” ruim. Nos melhores quartos, por exemplo, os pets não eram bem-vindos. Tínhamos que nos contentar com lugares sem alma e impessoais.

Com o passar dos anos, percebi que isso foi mudando. Mais lugares charmosos abriram suas portas para clientes peludos e, finalmente, ficou possível se hospedar bem na companhia dos pets. Mas preciso confessar algo: na minha lista de hotéis e pousadas pet friendly faltava o Ronco do Bugio. Erro que foi corrigido no último final de semana.

Nossa experiência

Eu e a Ella chegamos à noite. Como é difícil sair de São Paulo, né? Esta cidade tem garras! Estacionamos o carro e fomos recebidas por dois integrantes da equipe do Ronco. Guarde este número: é 1 funcionário para cada hóspede. Ou seja, o serviço entregue por eles é digno dos altos padrões de hospedagem, que eu estava acostumada a encontrar no mundo não pet friendly.

Você desce do carro e pisa (literalmente) em uma outra atmosfera. É verde por todos os lados. Certamente a Pousada pet friendly Ronco do Bugio já começou a nos encantar na chegada.

O paisagismo, as trilhas até as suítes, a iluminação mostrando o caminho, tudo é perfeito. Levei a Ella no colo porque suas patinhas com má formação não suportam solos áridos e irregulares.

Ganhamos a suíte de número 3. Ela, assim como as demais, é enorme. Não são quartos e, sim, casinhas. Todas as suítes têm um jardim privativo. A que eu fiquei hospedada tem um jardim de inverno fechado com lareira. Elas são diferentes e somam 15. Imaginei voltar e cada vez me hospedar em uma. Uma boa ideia, né?

Enquanto os meninos me explicavam sobre alguns funcionamentos básicos da suíte, meus olhos passaram pela banheira no estilo Elisabatano (linda!) e logo fiz plano de relaxar nela.

Kit pet friendly

Como eu sabia que eles ofereciam um kit pet não levei pote para comida e água. E para minha surpresa não apenas o comedouro duplo, elevado e personalizado com o nome da pousada foi entregue como uma toalha, um cobertor, uma caixa para guardar a ração (e não atrair outros bichinhos), saquinhos plásticos e biscoitos.

No momento seguinte, coloquei o cobertor em cima da cama para proteger o edredom branquinho, pois sabia que a Ella ia subir e por mais que eu cuidasse, em algum momento ia sujar.

Li as regras de boa convivência e me senti segura: pets devem andar na guia. Isso é ótimo. Vai que um “invocadinho” resolve avançar na Ella? Isso já aconteceu 🙁 Portanto, pela segurança dos cães, eles estarem presos na guia é o mais aconselhável.

O jantar a luz da lareira!

Descemos para o jantar e, mais uma vez, fui surpreendida. Eles realmente pensaram em tudo: há mesas, ao lado da lareira, para sentar com os pets. Em tempo: esta área é exclusiva a eles.

Como a noite estava fria, a lareira caiu muito bem. Os demais hóspedes ficam no salão principal, que está ao lado.

Claro que dormimos divinamente. Bem recebidas e tratadas. Mimadas até não poder mais. Ah, esqueci de falar que ao descer para o jantar não levei o colchonete da Ella (por pura distração). Em segundos, a Magali trouxe uma manta amarela (igual a que eu havia recebido no quarto) e colocou para a sharpeizinha deitar.


Quadrado para todos

No dia seguinte, fomos abençoadas com um dia lindo de sol. Então, já desci com o biquíni e meu livro na bolsa porque subir e descer com a Ella (são 17.5 kg) no colo não é fácil. Depois do café da manhã, farto, delicioso e preparados com insumos de produtores locais

fomos (sim, eu e Ella) relaxar a colocar o bronzeado em dia.

Ao descer para o deck da piscina, me deparei com uma pedra grande e a placa sinalizando a área destinada para os hóspedes com e sem pets. A nossa é à esquerda. Não pense que é menos bonita. Elas são iguais.

A piscina, de água natural que chega deslizando pela pedra, fica no meio.

Além disso, pensando na cachorrada que gosta de nadar, eles construíram uma piscina exclusiva, localizada um lance de escada abaixo. A Ella deu um pulo lá para matar a curiosidade e nada mais porque detesta água. Coisa de sharpei/Cascona.

Durante à tarde, ia trocando de lugar: um pouco no sol, um pouco na sombra. Um jarra com água foi deixada para mim na mesinha ao lado da espreguiçadeira e um pote para ela. Achei este gesto de uma gentileza incrível.

Eles se preocupam: de verdade!

Resolvi dar um pulinho na jacuzzi ao ar livre e descobri que nesta área não é permitido pets. A notícia me foi dada com pesar pela Magali, que rapidamente acrescentou: eu ficarei cuidando da Ella. E não é que ficou mesmo? Afinal, como eu e a Ella andamos muito juntas (tipo o tempo todo), quando eu me afasto por um período maior, ela estranha um pouquinho.

Ao chegar na jacuzzi, fiz amizade com um casal simpático. Pedi um drink e um petisco e o tempo voou, quando voltei para o bar e sala de jogos, encontrei o Zé Luiz Majolo (dono da pousada) com a Ella. “Agora que a piscina esvaziou, íamos na jacuzzi te visitar, acho que ela está sentindo a tua falta”, me disse o mais novo amigo da Ellinha.

Tudo explicado

Ao conhecer o Zé Luiz, que é apaixonado por cachorros, tudo fez sentido. Eles gostam de verdade de pets. Por isso, conseguiram, com algumas regrinhas e serviço, construir um “mundo” onde todos convivem bem. Vibrei. Ao longo deste período com o GPF, vi estabelecimentos deixarem de aceitar pets por experiências ruins.

Ele estava encantado com a Ella, pois teve um mastim que é muito parecido com o sharpei azul. E, claro, a tranquilidade e simpatia da Ellinha realmente contagiam. Então, ficamos um bom tempo contando causos e dividindo experiências sobre o mundo pet friendly e a vida. Aliás, fiquei feliz ao saber que vários hóspedes já haviam falado do Guia Pet Friendly para ele. Conheci a labradora Flor por histórias. Ela é a mascote da pousada. Nosso encontro pessoal não aconteceu desta vez. Sempre é bom ter um motivo para voltar na Pousada pet friendly Ronco do Bugio. Na verdade, já há vários…

Últimas horas

A gente acorda domingo lembrando que é dia de voltar. Ai, chega a dar um nó na garganta. Portanto, o negócio é aproveitar o máximo que der. Depois do demorado e bem aproveitado café da manhã, fizemos um trechinho da trilha (tem duas: das bromélias e da cachoeira). Ah! A Ella adorou, pois é fofinha. Não a completamos porque eu estava sem tênis. Senão, teria levado a Ella no colo e teríamos feito as duas. Ou seja, mais um item para o já desejado retorno.

Ao chegar na suíte, o sol estava batendo na espreguiçadeira de casal do jardim de inverno. Eu e a Ella não tivemos dúvidas: fomos curtir um pouco mais do sol, que tanto amamos. Eu li um pouco e depois nós duas tiramos um delicioso cochilo. E, assim, chegou ao fim nossa temporada na Pousada pet friendly Ronco do Bugio.

Portanto, demos mil estrelas a eles: equipe alinhadíssima, conforto e bom gosto ao extremo, natureza exuberante, atividades para preencher o dia (bicicleta, spa, sauna, jacuzzi, piquenique), motivos para não fazer na-da. Ou seja, uma ótima pousada para ser bem tratado na companhia do seu amor peludo. Certamente o melhor dos mundos está aqui.

Como utilizar os benefícios do Roteiro de Hospedagem Pet Friendly?

Ao fazer a reserva, identifique-se. Diga: – sou leitor do Guia Pet Friendly. No Ronco do Bugio, o benefício é um mimo surpresa na chegada.

Para saber quais hotéis já oferecem o benefício, clique aqui.

Bate bola

permitido pets: dois por suíte

valores: a partir de R$1.060,00

taxa de limpeza e pet: R$ 150,00

(preços checados em outubro de 2018)

Endereço: Estrada PDD, 128 – Bairro dos Pires, Piedade – SP Telefone: (11) 98259-7788 Site: https://roncodobugio.com.br/

Confira também:

  • Eu fui para o Ronco do Bugio com a Sarita, uma vira-poodle de mais de 10 anos, atendimento impecável, quarto maravilhoso. Valeu o descanso

    Nome do Pet: Sarita

    Data da Visita: 2018-11-21

    Classificação: 5

Avalie

Conte como foi a sua experiência. Seus amigos e outros pet lovers poderão seguir suas dicas!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *