O cão que adotou o surfista

A prancha de stand up deslizou na água, o professor de surf Augusto Martins preparava-se para subir nela quando um cachorro pula antes dele.

Apesar da surpresa, disse “chega mais” para o cão que morava no Posto 1 da praia de Santos (SP). Eles já se conheciam de vista, mas nada além disso. 

Durante dois anos, os encontros se repetiram. Quando o Augusto chegava para dar aulas, o Parafina estava sentado em frente ao local das sessões de surf.

Até que em 2013, o cão de “muitos donos”, escolheu apenas um. Havia chegado a hora de mudar a vida do Augusto para sempre. Nesse dia ao ir embora, o surfista olhou pelo retrovisor do carro e o viu parado e olhando fixamente. Sentiu um aperto no coração, voltou, abriu a porta e o Parafina entrou. Um momento de escolha mútua, vidas que passariam a ser compartilhadas não apenas dentro d’água, mas em todos os locais e instantes. Eles haviam se adotado. 

Se em 2010, ele era o Parafina, hoje é o Parafina Surf Dog com coleção de roupas e acessórios com o seu nome e passaporte carimbado. 

Foi quatro vezes para a Califórnia onde competiu no Surf City Surf Dog em Huntington Beach e pisou oito vezes no pódio, sendo que em três suas patinhas encostaram o degrau mais alto.