Cada dia que passa, vejo como a vida em que eu levo com a Ella também é vivida por outras pessoas e cães. O movimento #melhorjuntos é uma realidade e isso é incrível. Este post é sobre uma duplinha querida que já faz parte da nossa lista de amigos. Nós conhecemos o Augusto Martins e o Parafina na beira da Praia de Pernambuco no Guarujá. Eu fui tietar na maior cara de pau. E, olha, que eu não sou de fazer isso. Mas quem pode resistir a um cão surfista? Ao Parafina, O cão surfista!

Parafina e Ella

Bastou este primeiro encontro para entendermos que falamos a mesma língua e deveríamos ser amigos. Afinal, era muita afinidade para deixar passar. Meses depois, voltei ao litoral sul e marcamos um novo encontro. Foi ótimo. Neste dia pude fotografá-los dentro d’água e estive prestes a fundar o fã do Clube do Parafa 🙂 Voltamos a nos rever no Brunch de Primavera, onde eles foram nossos convidados.

Cris Berger com a Ella e Augusto Martins com o Parafina no brunch da Nestlé Purina

Bem, a dupla de surfistas que mora em Santos está agora na California numa temporada de férias e muitas ondas!

Praia de Pernambuco, Guarujá, Brasil

Eles acabaram de competir no Campeonato Surf City Surf Dog em Huntington Beach.

Augusto e Parafina: concentrados e se divertindo #melhorjuntos

E subiram ao pódio em terceiro lugar na principal categoria do evento: a solo profissional e na de stand up.

Conheça um pouca mais da história destes dois amigos, que eu costumo dizer que são a versão masculina de mim e da Ella.

1.) O Parafina é um cachorro vira-lata, que trabalhou no Corpo de Bombeiros de Santos, andava livre pelas ruas e um dia “te adotou”? Como foi isso?

O Parafina morou por 5 anos no Corpo de Bombeiros. Como eu dou aula de surf, estava sempre na praia e o via. Eu observava o seu bom preparo físico. Um dia, tive uma supresa: ele pulou na minha prancha. Surfamos juntos por duas horas na parte da manhã e mais duas horas no período da tarde. Eu gostei, ele também e faz sete anos que a gente surfa juntos.

2.) Como é a rotina de vocês? Como é o dia a dia de surfistas profissionais?

A gente acorda cedo. Quando eu tenho aulas para dar, ele espera na areia. Depois treinamos juntos. Além de Santos, costumamos ir ao Guarujá onde tem ondas mais fortes.

3.) Esta é a terceira vez que tu participas do Surf City Surf Dog com o Parafina. Este ano foi diferente dos outros anos? Como é a atmosfera da competição?

Foi maravilhosa. Cada vez, o evento está maior. Muita gente, muitos dogs. Uma festa muito linda. Na competição no stand up não conseguimos pegar uma onda dentro do tempo, a correnteza estava muito forte, ainda assim subimos no pódio. Na categoria principal do evento, que teve três baterias e foi bem concorrida, ficamos em terceiro. Foi alucinante. Quero me preparar para no ano que vem ficar mais ligeiro.

4.) Quais são os conselhos que tu dás para quem quer aprender a surfar com o seu cachorro? Qualquer pet, que goste de água, pode aprender? Sei que tu és professor de surf, como o pessoal faz para te contratar?

Primeiro, a pessoa precisa saber surfar. Se for um surfista principiante, deve procurar uma praia sem onda para ir com o seu cachorro. E, claro, saber se o cão gosta de água. Sem forçá-lo. Colocar a prancha na areia, deixar ele subir em cima, ir se acostumando. No raso, colocar o cachorro em cima de uma prancha de body border para ele ganhar confiança. Não há pressa para nada.

As aulas acontecem na Baixada Santista, em um local pré combinado.

Serviço: Augusto Martins (13) 99766.2234 @parafinasurfdod_santos_brasil