Convidamos a médica veterinária dra Natália Ardizon da Salute Animale para nos esclarecer uma dúvida: o frio pode deixar os pets doentes também? Ou isso só vale para os humanos? Ela nos responde e ainda dá algumas sugestões de como driblar as baixas temperaturas e manter nossos melhores amigos com a saúde em dia.

Basta uma mudança brusca na temperatura para nossa saúde sentir. Garganta arranhando, uma dorzinha de cabeça, talvez uma coriza leve incomodando o nariz ou até um incômodo no ouvido. No mundo animal, não é diferente. O clima mais frio é causa certa para quedas não apenas nas temperaturas, mas também na imunidade dos bichinhos de estimação.

Problemas respiratórios, gripe e dores articulares são as ocorrências mais comuns enfrentadas pelos animais durante o inverno. No caso da gripe, os sintomas são bem parecidos com os dos humanos, incluindo espirros, olhos lacrimejantes e falta de apetite.

A boa notícia é que, se agirmos corretamente, os riscos de aparecerem essas complicações são bem menores! Por isso, algumas dicas podem proteger seu pet durante a estação mais fria do ano:

– Para os animais que ficam fora de casa: 

A primeira medida a se tomar para os animais que dormem ou passam a maior parte do tempo fora de casa é verificar onde eles dormem. Veja se o animal tem um abrigo seguro, uma casinha sem goteiras ou umidade, afastado do vento e com bastante exposição ao sol. Se houver algum cobertor ou almofada que você deixa dentro da casinha, certifique-se de que não estejam úmidos ou molhados (o mesmo vale para as roupinhas adotadas por alguns animais no dia a dia). O ideal seria trocá-los toda semana para manter em dia a saúde da pele e dos pelos do animal.

Caso seu bichinho seja daqueles que adoram perambular pela rua, mantenha-se atento ao retorno dele. Se voltar molhado ou úmido, seque-o com uma toalha ou secador em temperatura amena para evitar resfriados e doenças de pele. O mesmo vale para os banhos, que devem ser bem dados para evitar qualquer umidade nos pêlos, e possíveis problemas de pele.

– Para os animais que ficam dentro de casa: 

Animais menores, geralmente mantidos dentro de casa, precisam de cuidado principalmente com mudanças bruscas de temperatura. Muitos deles transitam de um cômodo quentinho para outro mais gelado (como do quarto para a cozinha, ou do interior da casa para o jardim) e o uso de uma roupinha adequada pode ajudar a mantê-lo aquecido durante os dias mais frios.

Tome cuidado também com a quantidade de alimentos ingeridos, uma vez que o pet fica mais preguiçoso no inverno, pode engordar. Insista nos passeios e nas brincadeiras como forma de atividade física. Além de queimar as calorias extras, o exercício manterá o animal aquecido. Na hora do passeio, prefira os horários com maior incidência solar e menor probabilidade de rajadas de vento.

Por fim, observe seu animal. Você o conhece como ninguém! Perceba se seu pet está quieto demais, se apresenta chiado ou dificuldade ao respirar, se tem se alimentado bem e tomado bastante água. Na dúvida, consulte um veterinário de confiança e não automedique. É importante também manter a vacinação de seu animal em dia como forma de prevenção.

Ah, uma boa maneira de manter seu pet aquecido é dar muito colo, amor e carinho. Essa é uma medida infalível!

por Dra Natália Ardizon da Salute Animale Clínica Veterinária, Rua Florida, 528, Brooklin, Tel. (11) 3774.1914 e (11) 99738.2010, https://www.facebook.com/saluteanimale/